ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Bahia

Presidente do Sistema FAEB/SENAR visita propriedades atendidas pelo Pro-Senar na Bahia

29 de abril 2019
Por Senar

A produção de leite na propriedade do produtor rural Joselito Ferreira, no povoado de Umbuzeiros, município de Irecê, região Centro Norte do estado, triplicou nos últimos anos depois que ele começou a receber assistência técnica e gerencial do programa Pro-Senar. Como pequeno produtor ele tirava 60 litros de leite por dia. Agora, com o mesmo rebanho, tira 180.

“O mais bacana do programa é que, além de passar todos os ensinamentos, os técnicos têm o cuidado de voltar à propriedade para verificar como estamos indo. Muita coisa mudou depois da assistência”, contou Joselito.

Além de ver a produção crescer, Joselito também aprendeu com os técnicos do Pro-Senar como armazenar água para irrigar as plantações de milho e palma, que servem para alimentar o rebanho, sobretudo no período de estiagem. O resultado é mostrado como muito orgulho: um reservatório de água construído por ele.

Na manhã desta sexta-feira (26), o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (FAEB), Humberto Miranda, que cumpre agenda na região, foi conferir de perto os avanços na produção da propriedade. "É extremamente importante ver esse resultado de perto, porque é aqui que o trabalho acontece. É aqui no campo que a FAEB, o SENAR e os Sindicatos trabalham para atender milhares de produtores por ano. É muito gratificante ver que nossos esforços estão, realmente, transformando a vida do homem do campo, principalmente, de quem mais precisa da gente, pequenos produtores como seu Joselito, que aprendeu a importância da gestão e da tecnologia e, sobretudo, de que ele é o principal protagonista de sua transformação", elogiou o presidente do Sistema FAEB/SENAR.

Assim como Joselito, outros produtores também podem contar com o auxílio de profissionais capacitados para ajudar o homem do campo, tanto com o Pro-Senar, como com o programa “Assistência Técnica”, que foi lançado na cidade de Irecê, na manhã dessa quinta-feira (25), pelo presidente da FAEB, após a assinatura de um convênio com o Sindicato dos Produtores Rurais do município e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, durante a abertura oficial da Exposição Agropecuária da Região de Irecê (Expoagri). A ação disponibilizará em cada Sindicato Rural do estado da Bahia um técnico para atender e apoiar os produtores nas atividades rurais, levando conhecimento, inovação e tecnologia.

Whats App Image 2019 04 26 at 17 58 18

Após a visita à propriedade de Joselito, Humberto seguiu para a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), onde se reuniu com o gerente Luiz Alberto Barbosa de Souza para discutir a importância do projeto de irrigação Baixio do Irecê, que tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento da região semiárida através da agricultura irrigada, dentro da sustentabilidade ambiental, incorporando 59.375 ha ao processo produtivo; elevar a produção e a produtividade das safras agrícolas, gerando renda, aumento da oferta de alimentos e propiciando a abertura de empregos diretos e indiretos.

Depois, Humberto Miranda participou da palestra promovida pelo Sistema CNA/FAEB/SINDICATOS, com o consultor de Relações Institucionais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Nelson Fraga. "Irecê tem um alto índice de endividamento de pequenos e médios produtores, por isso, essa palestra é de fundamental importância, com um especialista como Nelson Fraga, lá da CNA, que conhece de perto todas as normas e procedimentos na adequação dos produtores em relação à renegociação de dívidas. Essa é uma das missões da FAEB, trabalhar em defesa do produtor rural, e esse assunto interessa ao homem do campo. Assim, com conhecimento, os produtores conseguem tomar as decisões corretas e podem voltar a recorrer a novos créditos e, consequentemente, gerar emprego e renda.

"Vamos falar sobre as expectativas das renegociações das dívidas dos produtores que ainda estão vigentes e o que a gente pode continuar fazendo para melhorar as condições para que eles possam continuar trabalhando com os recursos das instituições financeiras. Isso pode viabilizar as atividades. Nada disso estaria acontecendo se não fosse a representação e o esforço do sistema CNA/FAEB. Nós entendemos os problemas dos produtores e, a partir daí, buscamos soluções", ressaltou Nelson.

O presidente do Sistema FAEB/SENAR também participou do seminário ministrado por Paulo Suassuna sobre a tecnologia do cultivo intensivo da palma, na Expoagri.