ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Minas Gerais

ATeG Leite e Sebraetec: produtor em Eugenópolis (MG) aposta no melhoramento genético

24 de setembro 2020
Por Senar

O produtor Luciano Portes Metello tem se destacado entre os assistidos pelo Programa ATeG Leite. Ele tem investido na propriedade com o objetivo de aumentar a produção de leite, que atualmente é de 230 litros por dia, e diz que a meta é chegar aos 1500 litros/dia. O Sistema FAEMG/SENAR/INAES tem dado apoio ao pecuarista por meio do Programa de Assistência Técnica e Gerencial – ATeG Leite e agora ele também pode contar com o auxílio do Sebrae, por meio do Sebraetec, iniciativa que facilita o acesso à fertilização in vitro (FIV).

O grupo no município iniciou-se agosto de 2019 o produtor conta que errava e tinha prejuízos, mas, a partir do ATeG, tem conseguido melhorias significativas. Ele destaca que o comprometimento com o processo é o mais importante. “Tendo o acompanhamento técnico, e a gente fazendo a nossa parte, com certeza o resultado é 100%. Porque a vaca não dá leite, ela produz; então a gente precisa cuidar dela para chegar ao resultado que queremos”.

O técnico Pedro Henrique Fernandes Goulart de Figueiredo explica que a assistência ao produtor tem focado na diminuição do intervalo entre partos e diminuição da idade do primeiro parto no rebanho, para, assim, aumentar a produção e a viabilidade da atividade. Para isso, os esforços estão voltados à boa alimentação, produção de volumoso, manejo e ao melhoramento genético das vacas. Além disso, o produtor já investiu na mecanização da ordenha e em um tanque resfriador.

Vantagens

O gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES em Viçosa, Marcos Reis, visitou a propriedade de Luciano acompanhado pelo coordenador do segmento de pecuária do Programa ATeG, Rafael Rocha, da analista do Sebrae, Erika Becari Vianna, além do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Antônio Prado de Minas, Eymard Abreu e do mobilizador Sebastião Oliveira Cortat. Na oportunidade, todos puderam conhecer mais sobre a parceria entre o SENAR e o Sebrae, que atende a produtores como o Luciano.

O Sebraetec oferece o serviço de fertilização in vitro (FIV) com subsídio de 70%. “A genética custa, por inseminação, cerca de R$550 e o produtor investe apenas 30% desse valor, então é um incentivo enorme para melhorar a genética e, com isso, a produção do rebanho”, explica Marcos Reis.