ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso

SENAR Tec Hortifruticultura foi lançado em Tangará da Serra nesta quarta-feira (26.09)
25 Set MT Hortitec Senar Tec Hortfruticultura 91

Programa de Assistência Técnica e Gerencial vai contribuir para produção no Estado

27 de setembro 2018
Por Senar


Foi lançado nesta quarta-feira (26.09), em Tangará da Serra o SENAR Tec Hortifruticultura. O evento faz parte da programação da 1ª Feira Estadual de MT - Horticultura - Soluções para o empreendedor do Campo. Este é um programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT), com duração de três anos e é realizado em várias etapas. Neste primeiro momento está sendo feito o cadastro daqueles que querem participar e em seguida começa a fase de diagnóstico das propriedades e planejamento.




Assessoria de Imprensa/SENAR-MT
 

Para o presidente do Sistema Famato/SENAR-MT/Imea, Normando Corral, o SENAR Tec Hortifruticultura contribuirá para o aumento da produção, produtividade e rentabilidade do produtor rural deste setor. Corral ressalta ainda que a região tem uma grande produção de frutas e hortaliças e enfatiza que com a parceria do Sindicato Rural, Unemat e várias outras entidades, o SENAR Tec Hortifruticultura vai contribuir muito com a organização da cadeia produtiva de hortifruticultura.

O gerente técnico do SENAR-MT, Carlos Augusto Zanata, mais conhecido como Guto Zanata explica que serão atendidas 50 propriedades rurais. Sendo que, 25 serão produtoras de hortaliças e 25 de fruticultura. "A ATeG é muito importante para o SENAR-MT. Desenvolvemos um relacionamento muito frequente com os produtores porque estamos juntos mensalmente e, assim conseguimos entender a real necessidade  de cada produtor. Com isso, também conseguimos entender a necessidade dos produtores do setor de uma forma geral em Mato Grosso".

O coordenador de ATeG, do SENAR-MT, Armando Urenha acrescenta ainda que os produtores integrados ao programa SENAR Tec Hortifruticultura, neste primeiro momento, farão junto com o técnico um diagnóstico da propriedade, ou seja, um levantamento sobre que tipo de mão de obra é utilizado, quais são os insumos, o que produz, como comercializa e vários outros pontos. "Em seguida fazemos um planejamento estratégico, onde se estabelece ações a serem realizadas ao longo dos três anos em que o produtor será assistido".

Em Tangará da Serra, o SENAR Tec Hortifruticultura está sendo implantado em parceria com o Sindicato Rural, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer-MT), Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura e a Associação de Engenheiros Agrônomos de Tangará da Serra (AEATS). Para o presidente do Sindicato Rural de Tangará da Serra, Reck Júnior, a parceria de todas estas instituições é uma forma de fomentar o desenvolvimento da cadeia.

Ele diz ainda que o objetivo é melhorar a produção, trazer inovações tecnológicas para os produtores e melhorar a rentabilidade. "A hortifruticultura está em pleno desenvolvimento na região e toda ajuda para organizar esta cadeia produtiva e melhorar a vida dos produtores é bem-vinda", enfatiza Reck Júnior.

O professor do curso de Agronomia da Unemat em Tangará da Serra, e coordenador do programa de Extensão MTHorticultura, Willian Krause diz que mais de 75% das frutas e hortaliças consumidas em Mato Grosso vem de fora do Estado. "Isso significa que temos um bom mercado para a nossa produção". Por outro lado, Krause diz que são mais de 100 mil famílias de pequenos produtores no Estado.  "Em Tangará da Serra são cerca de 1.100 pequenos produtores.  Diante deste panorama, o que precisamos é fomentar essa cadeia que tem retorno rápido e gera renda para o pequeno. Temos mercado e produtores com vontade de produzir. O que nos falta é a assistência técnica e essa parceria vai nos dar o que precisamos".