CNA promove webinar sobre o sistema chinês Single Window
Webnar single window

Ferramenta foi criada para habilitar países e estabelecimentos que desejam exportar para o país asiático

17 de agosto 2022
Por CNA

Brasília (17/08/2022) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) realizou, na terça (16), um webinar para debater o novo procedimento para registro de estabelecimentos que exportam alimentos para a China, conhecido como Single Window. A medida entrou em vigor em 1º de janeiro de 2022.

O debate teve a participação de José Mário Antunes, gerente do Escritório da CNA em Xangai; Juliana Satie, coordenadora-geral de Controle e Avaliação do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Jean Cury, auditor fiscal agropecuário do Mapa.

“Considerando que a China é destino de um terço das exportações brasileiras de produtos agropecuários e que esse novo procedimento tem gerado dúvidas entre os exportadores brasileiros, a CNA decidiu ouvir especialistas no assunto”, afirmou a diretora de Relações Internacionais da CNA, Sueme Mori, que fez a moderação.

Juliana Satie fez uma apresentação sobre os decretos publicados pela Administração Geral de Aduanas da China (GACC), que tratam do registro de estabelecimentos para exportação de alimentos e da segurança dos produtos. Ela mostrou ainda como funciona o sistema e o passo a passo que o exportador deve seguir para conseguir o registro.

“Na legislação chinesa há separação das responsabilidades. Os fabricantes são responsáveis pela segurança e qualidade dos alimentos exportados e a autoridade competente do país exportador é responsável pela revisão e supervisão das empresas recomendadas. No Brasil, os órgãos responsáveis são Mapa e Anvisa”, disse.

Jean Cury afirmou que a criação do sistema surgiu a partir de um entendimento da Administração Geral de Aduanas da China de evoluir com o procedimento de habilitação dos estabelecimentos interessados em exportar para a China, padronizando a sistemática para diferentes setores.

O gerente do Escritório da CNA em Xangai, José Mário Antunes, deu algumas dicas para as empresas que desejam exportar para a China, como conhecer o mercado, hábitos de consumo dos chineses, escolher bem o parceiro local e definir uma estratégia de entrada com objetivos claros.

O escritório da CNA compartilha com os empresários o conhecimento sobre o mercado chinês, além de elaborar estudos de mercado e auxiliar na procura por parceiras e oportunidades de interação. Ele ressaltou que a criação do relacionamento com o parceiro chinês em si não basta. “Por isso a CNA está na China: para ajudar no desenvolvimento desse relacionamento”.

O Brasil possui autorização para exportar para a China os seguintes produtos de origem animal: carne de frango in natura; carne bovina in natura; carne termoprocessada de bovinos; carne suína in natura; subprodutos suínos; carne e peles comestíveis de asininos (jumento, burro e jegue); produtos lácteos, apícolas e aquáticos.

Acesse aqui a Single Window - https://cifer.singlewindow.cn/

Assista a webinar na íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=0Bg71QXirDg#.YvqS2QnXFh4.whatsapp

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-4135/1421/1447
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Áreas de atuação