Goiás

Apimentando a renda
PIMENTA

31 de março 2020
Por Senar

A mais de 300 quilômetros de Goiânia, no município de Niquelândia, vive a comunidade do Pré-Assentamento Vida Nova. São 250 famílias que produzem, em 18 alqueires, boa parte do próprio alimento, com plantações de batata, feijão e milho, além de hortaliças. Mas e pra pagar as outras contas da casa? Era preciso buscar uma solução para apimentar a renda. “Nessa busca entrou o Senar Goiás. Nós fomos até o Sindicato Rural de Niquelândia e solicitamos o curso de Cultivo de Pimenta. O instrutor do Senar veio e nos ensinou o plantio, a colheita, o armazenamento, os molhos compotas e as geleias. E aí nos começamos nossa plantação”, explica Jean Carlos Matos, líder dos assentados.

Atualmente eles têm plantados quatro mil pés de pimenta malagueta, mil da variedade malaguetinha e mais mil de cumari do Pará. Cada colheita rende 300 quilos do fruto que são transformados em conservas. “Nós começamos esse trabalho tem 6 meses e já temos um estoque de 1.300 litros de conserva. Estamos negociando com duas fábricas de Nerópolis e esperamos que essa negociação nos rendam tantos bons frutos quanto nossa plantação”, confia Matos.

O Senar Goiás já realizou mais de 50 cursos no pré-assentamento. “Abre a mente da gente, do homem do campo no geral. Nos deixa mais atualizados com a tecnologia. Mesmo nos lugares mais remotos é possível buscar informação. No nosso caso, quando a gente coloca a mão na massa, faz a diferença porque voltamos às nossas raízes. E é maravilhoso ver cada colheita farta. O resultado de cada ‘panha’ de pimenta nos encanta”, empolga Leila Martins da Silva Matos, também líder do Vida Nova.

Curso Cultivo de Pimenta

Com carga horária de 24 horas se aprende:

Plantio de mudas de pimenta

Plantio de sementes de pimenta

Dimensionamento de covas e adubação de plantio

Variedades de pimenta no mercado goiano

Tratos culturais para cultura da pimenta

Colheita, embalagem e comercialização da pimenta

Produção de molhos, picles e geleias de pimenta

Saiba mais

Ficou interessado? Procure o Sindicato Rural da sua região ou entre no site: https:/sistemafaeg.com.br/senar