ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Minas Gerais

Agro.BR: Programa ATeG é aliado para ajudar produtores no caminho da exportação

15 de agosto 2020
Por Senar

O Projeto Agro.BR, iniciativa da CNA em parceria com a Apex Brasil para incentivar os produtores a exportar, deu um importante passo com a instituição do Escritório Estadual no Sistema FAEMG. Na última semana, uma reunião entre o consultor do Agro.BR em Minas, Ricardo Abreu, e gerentes regionais do Sistema FAEMG/SENAR/INAES e supervisores e técnicos de campo do Programa de Assistência Técnica e Gerencial – ATeG apresentou o projeto e informou como esses profissionais podem levar a iniciativa aos produtores atendidos e identificar aqueles que têm potencial para ir além das fronteiras brasileiras.

Na medida em que se apresentarem requisitos técnicos e/ou necessidade de incrementos de processo ou de produto para atendimento de normas de sanidade alimentar ou ajustes de customização para clientes específicos, a atuação dos técnicos será decisiva para remover os obstáculos e consolidar os produtos nos mercados de destino”, explica Ricardo Abreu. Para o consultor, as cadeias mais adiantadas e com maior potencial até agora para exportar são as do café, das frutas e do mel - produtores de mel de aroeira do Norte de Minas inclusive já fecharam a venda de 10 toneladas de mel para os Estados Unidos este ano.

Também participaram da reunião online a coordenadora da Assessoria Técnica da FAEMG, Aline Veloso, e o coordenador de Formação Profissional Rural do SENAR, Luiz Ronilson Paiva. Luiz Ronilson explica que está prevista uma capacitação para os técnicos e supervisores do Programa ATeG para atuar com o Agro.BR, mas ainda não há um modelo definido, assim como não haverá nenhuma mudança na metodologia do Programa ATeG. Por hora, os profissionais receberão orientações para detectar os produtores rurais com potencial para exportar.

O gerente regional do Sistema em Montes Claros, Dirceu Martins, acredita que esta seja uma excelente oportunidade para levar para o interior conhecimento do mercado internacional. “O produtor muitas vezes é muito competente ‘da porteira para dentro’, mas na maior parte das vezes não tem a expertise do comércio interno, que dirá conseguir enxergar uma luz para exportar seus produtos. Nesse sentido, o Escritório Regional pode articular junto aos técnicos do ATeG esse auxílio”, avalia.

Novos parceiros para crescer

Aline Veloso informa que essas reuniões têm sido feitas também com outras instituições e parceiros em potencial, tudo para disseminar a informação para o maior número possível de interessados. “Na última semana, por exemplo, nos reunimos com a Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (Ocemg), para buscar parceria junto às cooperativas”, conta.

A coordenadora acrescenta que já foi feita uma reunião com o Grupo das Mulheres do Café e também está marcada para esta semana outra com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF) e a Cooperativa de Apicultores e Agricultores Familiares do Norte de Minas (Coopemapi). “Trata-se de uma ação estratégica do Sistema para a cadeia da Apicultura, uma vez que apicultores do Norte de Minas vêm demonstrando grande potencial para exportação”, explica.