Santa Catarina

Troca de experiência e conhecimentos sobre pastagens de inverno marcam Dia de Campo em Meleiro
CNA IMAGEM PRINCIPAL2

O evento reuniu 60 produtores que fazem parte do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG). 

22 de setembro 2022
Por Senar

Por: MB COMUNICAÇÃO

Fonte: MB COMUNICAÇÃO

A propriedade de Daiane Cardoso Sávio e Rosângela Lorenzi Concenço, situada na localidade de Boa Vista em Meleiro, foi cenário de Dia de Campo promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), na última semana (14/09). O evento, com o tema pastagens de inverno e milho silagem, reuniu 60 produtores que fazem parte do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG).

A programação iniciou com explanação do presidente do Sindicato Rural de Meleiro, João Alexandre Saccon, que deu as boas-vindas ao público, destacando a importância do programa para fortalecer os negócios do campo. Em seguida, o supervisor técnico da ATeG na região Sul, Jaison Buss , reforçou o quanto é essencial reunir produtores e técnicos de campo das cadeias de Bovinocultura de Leite e Corte para conhecer os resultados dos experimentos de variedades de pastagens anuais de inverno, como por exemplo, aveia e azevém. “O objetivo dos Dias de Campo é apresentar novas tecnologias, resultados de experimentos e troca de experiências entre técnicos de campo e produtores rurais”, frisou Jaison.

A programação também contou com explanação de Daiane Cardoso Sávio que apresentou a propriedade com um breve histórico, destacando a atividade leiteira. As variedades de pastagens de inverno foram apresentadas pelos técnicos de campo da ATeG Bovinocultura de Leite, Antônio Simoni de Oliveira (Meleiro), e Willian Benedet Buzanello (Timbé do Sul), que relataram as características de cada variedade, os resultados do experimento, época de plantio, densidade de sementes por hectare, entre outros manejos necessários para o bom desenvolvimento das lavouras anuais de inverno.

Após exposição das pastagens anuais de inverno e troca de experiências entre os técnicos de campo e os produtores rurais, Jaison Buss destacou as principais variedades de milho de silagem plantadas na região Sul, apresentando as características técnicas de cada uma delas, tais como, época de plantio, quantidade de plantas por hectare, resistência a pragas e doenças e as características de solos mais adequados, além dos manejos necessários em cada fase de desenvolvimento da cultura do milho.

ATEG PECUÁRIA DE LEITE E DE CORTE

A ATeG Pecuária de Leite iniciou em 2016 e, desde então, atendeu mais de 5.200 produtores em 209 municípios catarinenses. Atualmente, a iniciativa contabiliza 72 grupos com 2.050 produtores no Estado. Também criado em 2016, o programa com foco para a pecuária de corte atendeu mais de 3.000 produtores em 197 municípios. Atualmente, são 56 grupos com 1.680 produtores no Estado.

O presidente do sistema Faesc/Senar, José Zeferino Pedrozo , frisou que os segmentos de pecuária de leite e corte crescem expressivamente no Estado e o Programa de Assistência Técnica e Gerencial está contribuindo para que isso aconteça. “A ATeG cumpre com excelência o propósito de elevar a produtividade dos rebanhos e otimizar a gestão das propriedades com suporte em gestão, genética, manejo adequado, melhoria da alimentação e das instalações dos estabelecimentos rurais. Tudo isso vem transformando as propriedades em empresas bem-sucedidas no meio rural”.

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Antonio Zanluchi , complementou que os produtores estão cada vez mais dispostos a implementar melhorias e inovações e isso é fundamental para o sucesso das atividades. “As cadeias de gado de leite e corte são promissoras e o programa revelou-se como uma importante ferramenta de avanço na capacitação dos produtores, que hoje empregam novas técnicas de gestão e controle e administram suas propriedades de forma planejada e mais organizada”.

De acordo com a coordenadora estadual da ATeG em Santa Catarina, Paula Araújo Dias Coimbra Nunes , o programa oferece assistência técnica e gerencial que permite acompanhar as atividades dos produtores para auxiliá-los na tomada de decisões, no planejamento das propriedades e nas ações práticas da produção. “É surpreendente a melhoria dos resultados produtivos e de gestão nos empreendimentos rurais dos produtores que assumiram o compromisso com o programa. Para nós é gratificante receber tantos relatos positivos”.