ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso do Sul

Meliponicultura: Produtores rurais de Brasilândia se profissionalizam por meio de curso e ATeG do Senar/MS
TRANSFORMAND Omeliponicultura face

Produtores rurais aprenderam a realizar a manutenção das colmeias e a gestão da propriedade

19 de agosto 2022
Por Senar

Por: Vitor Ilis

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul

Através dos cursos e a ATeG (Assistência Técnica e Gerencial) do Senar/MS, o casal de produtores de Brasilândia, Tertuliano Marques Cavalcante e Cândida Ávila Silva, profissionalizaram o cultivo da abelha de espécie Jataí, atividade também conhecida como meliponicultura.


“Eu achava que Jataí era só colocar numa caixinha e que ela ia produzir mel a vida toda e que não teria que ficar fazendo manutenção e olhando. Eu não tinha a mínima noção. E hoje através do Senar eu sei que existe vários tipos de Jataí, para mim foi uma grande surpresa”, conta Tertuliano.

O início na atividade veio após a busca pela capacitação pelo Senar/MS. “A gente não tinha nenhuma abelha, hoje nós temos 30 (caixas), mas foi depois que começamos a fazer o curso, receber as orientações de como fazer, como cuidar. Agora a gente tem isca, sabe como capturar, como transferir”, explica Cândida.

Por meio da Assistência Técnica e Gerencial os produtores rurais aprenderam a realizar a manutenção das colmeias e a gestão da propriedade.

“Você imagina se não tivesse uma assistência técnica? Nós não teríamos essas caixinhas e os enxames que nós temos hoje. Inclusive as orientações de custo, como administrar, o que deve colocar e o que não deve”, detalha o casal.

Os proprietários contam que a evolução veio de forma gradativa e que todo o conhecimento da atividade foi possibilitado por meio da profissionalização proporcionada pelo Senar/MS.

“Se não fosse assim, talvez a gente nem saberia como agir diante de várias situações. Mas a gente já está bem mais preparado. Foi graças à insistência dela que nós estamos andando no caminho certo. Tudo por causa das abelhas e pelas orientações do Senar”, finalizam os produtores.