ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Santa Catarina

Balanço 2019: Com ATeG, 3,5 mil propriedades rurais aumentam a produtividade em SC
02

24 de janeiro 2020
Por Senar

A Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), atendeu, em 2019, 3.525 propriedades rurais com o objetivo de aplicar técnicas de produção e de gerar o desenvolvimento econômico. O programa beneficiou produtores rurais de 245 municípios, representando 83% do território catarinense, e foi realizado com o apoio de 85 Sindicatos Rurais.

A metodologia da ATeG foi aplicada de acordo com o planejamento de crescimento da produção e das necessidades dos estabelecimentos rurais. A ATeG atendeu 1.778 propriedades nas cadeias produtivas de bovinocultura de leite; 1.463 na bovinocultura de corte; 180 na ovinocultura de corte; 90 na apicultura; 83 na piscicultura; 89 na olericultura e 26 na maricultura.

Para aumentar a produção e a rentabilidade dessas propriedades foram realizados o diagnóstico produtivo individualizado, o planejamento estratégico, a adequação tecnológica, a capacitação profissional complementar e a avaliação sistemática de resultados, monitoradas pelos supervisores regionais e técnicos do Senar/SC.

“O acompanhamento sistemático dos estabelecimentos rurais contribuiu para a avaliação tanto nos indicadores técnicos da atividade rural quanto dos econômicos. Os técnicos de campo, juntamente com os produtores, tomaram decisões assertivas, alcançando incremento de renda e aumento na produção de alimentos”, avaliou o superintendente do Senar/SC Gilmar Antônio Zanluchi .

Entre os benefícios da ATeG estão a ampliação da sustentabilidade da produção agrícola, o engajamento da família na atividade produtiva, a geração de emprego e renda no campo e a melhoria da qualidade de vida no meio rural.

“Os produtores estão satisfeitos com o programa, eles ressaltaram a importância das visitas técnicas, desde o diagnóstico individual das propriedades, atendendo as especificidades de cada estabelecimento, até a metodologia aplicada. Também avaliaram positivamente a motivação que receberam para cumprir com os desafios propostos”, afirmou a coordenadora de assistência técnica e gerencial Paula Araújo Dias Coimbra Nunes .

Ainda foram realizadas 74 oficinas técnicas na ATeG Bovinocultura de Corte; 14 na ATeG Bovinocultura de Leite; 12 na ATeG Ovinocultura de Corte; uma na ATeG Piscicultura e uma no ATeG Maricultura. O Dia de Campo da Ovinocultura de Corte (Mafra), reuniu 350 pessoas e os seminários Estaduais de Bovinocultura de Corte (Campos Novos) e Bovinocultura de Leite (Chapecó) totalizaram mais de 3.000 pessoas.

“Os técnicos e produtores rurais planejaram as oficinas de acordo com as necessidades de cada propriedade rural. Também identificaram o número de animais que os estabelecimentos comportam por hectare. Para aumentar a produção e o índice de prenhez, foram abordados assuntos como manejo das pastagens, melhoramento genético do rebanho e inseminação artificial em tempo fixo. Avaliamos as mudanças da unidade conceito e obtivemos resultados positivos”, ressaltou o coordenador do programa em pecuária de corte Antônio .

O presidente do Sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, antecipou que a assistência técnica e gerencial continuará sendo prioridade em 2020. “Os resultados que a ATeG apresentou comprovam que os objetivos de elevação da produção, produtividade, qualidade e renda foram alcançados. Este ano, o propósito é continuar transformando os produtores em empresários rurais de alta performance”, destacou.

GESTÃO E RESULTADO