ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso

Americanos afirmam que AgriHub tem potencial internacional
Whats App Image 2022 07 11 at 10 07 20

O AgriHub começou como um projeto, se tornou um instituto e hoje se destaca no mercado nacional como uma rede AgriTech para as melhores soluções de tecnologia aplicadas ao setor.

11 de julho 2022
Por CNA

Com a ideia de construir elos de cooperação entre mãos e mentes do agronegócio mundial, um grupo de americanos esteve quinta-feira (08/07) no Instituto AgriHub, em Cuiabá, para ressignificar a visão de mercado para empreender resultados reais e inovadores no setor. O grupo foi recepcionado pelo diretor executivo do Instituto, Otávio Celidonio.

A visita foi liderada pelo fundador e diretor de negócios da Agro Bravo, Júlio Bravo. A visão de Júlio enquanto empreendedor do agro é expandir horizontes da porteira para dentro e conectar valores com as demandas reais do mercado e da sociedade, da porteira para fora. Para Júlio Bravo o intercâmbio agrega soluções educacionais para o agronegócio e para quem vive no campo, impulsionando a expertise em técnicas, tecnologias e trocas de experiências nacionais e internacionais.

“O nosso objetivo é criar um ambiente de cooperação entre as principais regiões agrícolas de larga escala do mundo. O grupo é formado por profissionais de Minneapolis, estado de Minnesota, Canadá, Vale do Silício, Dakota do Norte e Iowa. Eles estão aqui em Mato Grosso pela primeira vez e estão impressionados com o agro mato-grossense e com o potencial internacional do AgriHub. A ideia é criar, por meio da tecnologia e da inovação, uma ponte entre as Américas Central, do Norte e do Sul, Brasil e Argentina, para tentarmos criar juntos um AgriHub internacional e assim expandir o nosso tipo de mercado para o mundo”, afirmou Júlio Bravo.

O diretor do AgriHub, Otávio Celidonio, apresentou dados da soja, milho, algodão, pecuária e da conjuntura econômica de Mato Grosso. Falou sobre o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), responsável pelos estudos e projetos socioeconômicos e ambientais em todo o território mato-grossense que contribuem para o desenvolvimento sustentável do agronegócio do estado.

Otávio expôs a metodologia de trabalho do AgriHub, além de falar das parcerias com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural ( Senar-MT ) e as mantenedoras do AgriHub Space e dos objetivos do instituto, como promover o desenvolvimento da Agricultura Digital, eficiência e sustentabilidade no setor agropecuário. Além do institucional, Otávio mostrou resultados dos projetos desenvolvidos pelo AgriHub e parceiros, como a Plataforma My AgriHub, o Conexão AgriHub Space, Rede de Fazendas Alfas, Rede AgriHub Pró, Mapeamento de Agtechs, entre outros.

“O AgriHub começou como um projeto, se tornou um instituto e hoje se destaca no mercado nacional como uma rede AgriTech para as melhores soluções de tecnologia aplicadas ao setor. O objetivo é difundir novas tecnologias para agricultura e pecuária, potencializar a produção e levar solução para as dificuldades dos nossos parceiros”, contou Celidonio.

Comitiva – Formada por Melissa Carmichael – vice-presidente de Estratégia e Inovação do Bremer Bank; Felipe Gonzales empreendedor, investidor anjo que faz parte de uma aceleradora e investidora de startups e lidera a expansão da Bushel para a América do Sul; Rob Trice investidor internacional em capital de risco e o fundador do The Mixing Bowl e Shane Thomas que escreve um boletim global Upstream Ag Insights – notícias e análises para líderes do agronegócio e ainda opera uma empresa de consultoria agrícola.

Ascom Famato