Sistema CNA/Senar premia produtores que se destacaram na ATeG Agronordeste
Ministra 211215 020728

João Batista Xavier (PE), Josiberto Oliveira (PB) e João Cotrim (BA) foram os vencedores

14 de dezembro 2021
Por Senar

Brasília (14/12/2021) – O Sistema CNA/Senar anunciou, na noite de terça (14), os vencedores do “Prêmio ATeG Agronordeste – Gestão e Resultado 2021”. A premiação é um reconhecimento aos produtores rurais que tiveram os melhores desempenhos de produção em suas propriedades.

João Batista Xavier de Barro, de Pernambuco, Josiberto Oliveira Cavalcante, da Paraíba, e João Meira Cotrim, da Bahia, foram os vencedores das categorias bovinocultura de leite, ovinocaprinocultura de corte e fruticultura, respectivamente.

O Agronordeste é um plano de ação criado pelo Ministério da Agricultura (Mapa) e desenvolvido em parcerias como, por exemplo, a do Sistema CNA/Senar, que oferece Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) aos produtores cadastrados no programa.

A iniciativa promove ações para a melhoria de gestão, inclusão produtiva, aumento de produtividade e lucratividade de propriedades rurais nos estados do Nordeste e no norte de Minas Gerais.

Na abertura da cerimônia de premiação, o presidente da CNA, João Martins, afirmou que há alguns anos a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, propôs um desafio de desenvolver um projeto que atendesse os produtores rurais da região Nordeste. “Nós estruturamos o programa Agronordeste e hoje apresentamos os principais resultados dessa iniciativa que a ministra sempre sonhou”.

A solenidade, realizada na sede da Confederação em Brasília, foi transmitida pela internet e contou com a presença de diretores do Sistema CNA/Senar, presidentes de Federações, ministros, políticos, pesquisadores e integrantes de entidades do agro.

Segundo o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara, um dos objetivos do Prêmio ATeG Agronordeste é dar visibilidade aos produtores que se esforçam e conseguem alcançar as metas pré-estabelecidas no plano de negócios.

“Nós nunca duvidamos que o produtor rural do semiárido brasileiro conseguisse avançar, atingir metas e obter rentabilidade. O Agronordeste é um exemplo de que quando um técnico visita todo mês a propriedade rural e adequa questões tecnológicas com gestão, a vida de uma família toda muda”, disse.

Durante o evento, a ministra Tereza Cristina, destacou que a intenção do governo é levar recursos até o campo para que os produtores tenham assistência técnica, possam produzir, ter renda, melhorar a condição de vida e, ainda, dar exemplo aos seus vizinhos para que mais produtores se inscrevam no programa.

A ministra também disse que nessa semana o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou US$ 230 milhões para o programa Agronordeste. “Nós teremos mais recursos para colocar nesse programa que é tão especial. Vamos fazer muito mais pelos produtores da região do semiárido”.

A comissão julgadora avaliou casos de sucesso de acordo com o desempenho e resultados com a ATeG como assiduidade e comprometimento, o envolvimento familiar na gestão da atividade,  inovação, sustentabilidade e aderência à metodologia.