ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Paraná

SENAR-PR incrementa portfólio na área de agroquímicos
Shutterstock 1905387646

Nova formação ensina, em detalhes, como fazer a inspeção periódica em pulverizadores, o que proporciona o uso correto e racional do insumo, evitando casos de deriva

14 de setembro 2021
Por Senar

As formações na área de aplicação de defensivos agrícolas são as mais procuradas por produtores rurais em toda a história do SENAR-PR. A alta demanda demonstra uma preocupação constante dos agricultores em usar corretamente os agroquímicos. Para aprimorar as habilidades de agricultores e trabalhadores rurais nessa área, o SENAR-PR está implantando o curso-piloto “Inspeção Periódica de Pulverizadores para Produtores e Trabalhadores Rurais” no seu portfólio de capacitações para tornar ainda mais completa a qualificação na área. Os produtores rurais e trabalhadores rurais interessados em participar da capacitação devem procurar o sindicato rural local ou um dos escritórios regionais do SENAR-PR.

Inicialmente, o treinamento será aplicado em formato piloto com 83 turmas em 81 municípios do Paraná, que foram escolhidos com base em critérios técnicos. “Para chegar a essa lista consideramos a relevância na produção de grãos dentro da microrregião a qual pertence a cidade, o maior número de estabelecimentos produtores de cultivos/criações sensíveis à deriva (viticultura, sericicultura, apicultura e orgânicos) e o registro de caso de deriva pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná [IDR-Paraná]”, enumera Ana Paula Kowalski, do Departamento Técnico e Econômico (DTE) do Sistema FAEP/SENAR-PR.

A formação, com turmas de seis a 15 participantes, possui, como um dos diferenciais, uma lista de itens para verificação durante a inspeção, elaborada em conjunto com o IDR-Paraná. “O instrutor realizará o checklist juntamente com o participante. Assim, o produtor aprende a fazer a inspeção para que, durante a safra, possa realizar os ajustes necessários e repetir essa ação periodicamente”, completa Flaviane Medeiros, do Departamento Técnico (Detec) do Sistema FAEP/SENAR-PR.

Ao longo do curso, em um total de oito horas-aula (cumpridas em um só dia), os participantes aprendem conteúdos fundamentais na manutenção periódica dos pulverizadores, tanto os acoplados a tratores quanto os chamados autopropelidos. Entre os principais assuntos estão análises, observações e medições de parâmetros qualitativo e quantitativos, para melhorar o padrão tecnológico do processo de calibração dos pulverizadores. Os participantes aprenderão também a avaliar a condição de operação dos pulverizadores e, assim, incentivados a adotar procedimentos, técnicas e equipamentos que possibilitem a redução do risco de deriva nas pulverizações.

Elisangeles Souza, técnica do DTE, avalia que a calibração e regulagem de pulverizadores são componentes fundamentais da tecnologia de aplicação de agroquímicos. “O produtor rural terá o seu pulverizador inspecionado e será capacitado na prática para obter o melhor resultado na aplicação, prolongar a vida útil do seu implemento e, o mais importante, atendendo a preceitos da segurança do trabalho e ambiental”, ressalta.

Parcerias

A capacitação é resultado de uma parceria com diversas empresas e entidades do setor. O IDR-Paraná forneceu dados coletados no Estado sobre a aplicação de agroquímicos e contribuiu na elaboração do checklist aplicado durante a formação, e que gera dados para os participantes corrigirem eventuais problemas. Ainda, a entidade estadual vai ceder técnicos para participarem da formação em alguns dos municípios.

Segundo Karina Aline Alves, extensionista do IDR-PR nas unidades de Bandeirantes e Andirá, no Norte Pioneiro, o checklist foi pensado para melhorar a qualidade de aplicação e reduzir a deriva. “Temos que discutir mais a tecnologia de aplicação. E um parâmetro importante porque envolve controle fitossanitário e também como o agricultor interfere no restante da cadeia produtiva. O produtor precisa regular e calibrar pulverizador, e ainda se preocupar com o entorno onde está inserido”, orienta.

Outra empresa parceira, a Syngenta, apoiou a formação dos 10 instrutores selecionados para ministrar o curso de inspeção de pulverizadores a campo. Isso incluiu atualizações no Grupo Dashen de Pesquisa Agronômica e uma formação em Aprendizagem Ativa e Mudança de Comportamento na Synapse Consultoria.

A Agroflux contribuiu com o curso disponibilizando, em comodato, cinco fluxômetros digitais (equipamentos fundamentais para o funcionamento correto de pulverizadores), mas que nem sempre os produtores rurais possuem em funcionamento adequado. Além disso, a empresa vendeu mais cinco aparelhos ao Sistema FAEP/SENAR-PR para incentivar a realização da formação, já que cada instrutor (10, no total) precisa de um fluxômetro para fazer as atividades a campo.

Capacitação é o sétimo na área de agroquímicos

O curso-piloto “Inspeção Periódica de Pulverizadores para Produtores e Trabalhadores Rurais” é o sétimo na área de agroquímicos. Essa capacitação se junta a outras seis formações gratuitas e com certificado oferecidas a agricultores nas seguintes áreas: NR 31.8, tratorizado de barras, autopropelido, costal manual, combate às formigas cortadeiras e turbopulverizador.

Para saber mais sobre os cursos do SENAR-PR, basta acessar seção Cursos no site www.sistemafaep.org.br .