ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso

Polos tecnológicos levam infraestrutura de capacitação para produtores de Mato Grosso
09 14 set ct rondonopolis 3

Unidade de Rondonópolis funciona na estrutura do IMAmt

28 de setembro 2022
Por Senar

Por: Assessoria de Imprensa/Senar-MT

Fonte: Assessoria de Imprensa/Senar-MT

Em menos de um ano de funcionamento em Rondonópolis e Campo Verde, os polos tecnológicos também conhecidos como centros de treinamento (CTs) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) esperam alcançar juntos a realização de 150 cursos até o fim de 2022. Em parceria com o Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt), os polos estão disponíveis a demandas de todos os Sindicatos Rurais do estado.

Juntos, eles somam mais de 200 hectares de área e uma infraestrutura com salas de aula, oficinas, galpões e espaço para treinamentos de maquinários agrícolas. As instalações já dispõem de maquinários como pá carregadeira, empilhadeira e tratores, tudo para que alunos tenham contato com o que há de mais moderno no setor agropecuário.

Segundo o supervisor desses dois Centros de Treinamento, Luis Flávio Teixeira Junior, é uma oportunidade para que os participantes dos cursos aprendam na prática. “Estamos localizados dentro da fazenda do IMAmt e parte da propriedade é destinada à realização dos cursos. Um local onde os participantes podem receber tanto o conhecimento teórico quanto o prático”, destaca.

Durante o período em funcionamento, o CT de Rondonópolis bateu recorde de oito treinamentos realizados simultaneamente. Os cursos foram majoritariamente de operação de maquinários agrícolas e aconteceram durante a Exposul, em agosto deste ano.

0

CTs em MT – Atualmente, há 11 polos tecnológicos distribuídos em 10 municípios mato-grossenses. Dentre eles, alguns já estão em pleno funcionamento enquanto outros estão em fase de documentação, planejamento e construção.

Segundo o coordenador de polos tecnológicos do Senar-MT, Wlademiro Neto, cada CT carrega consigo uma particularidade. Eles são divididos entre: Polos DNA Senar, polos especializados e polos Senar-MT/ IMAmt. “Apesar dos objetivos específicos de cada um, todos atuam para atender o produtor rural ofertando as tecnologias mais modernas disponíveis no mercado”.

São 65 empresas parceiras que fornecem equipamentos e maquinários para a difusão de tecnologia e, consequentemente, para auxiliar os polos do Senar-MT a se tornarem referência em treinamento, pela oferta de máquinas com recursos avançados.

As demandas para treinamentos nos polos tecnológicos são feitas pelos Sindicatos Rurais de acordo com a necessidade da capacitação.

Selo