ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Minas Gerais

No Norte de Minas, mulheres se empreendem e aumentam renda da família com doce de leite

18 de agosto 2020
Por Senar

Quatro mulheres dos municípios de Brasília de Minas e São Francisco descobriram na produção de doce de leite uma oportunidade de se empreenderem. Elas fizeram o curso de Produção de Doce de Leite do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Brasília de Minas, no mês de junho, e já estão comercializando as delícias em vários pontos de venda.

Elas viram no isolamento social, causado pela pandemia do coronavírus, uma oportunidade de vendas do produto. Segundo elas, como as pessoas estão ficando mais em casa e cuidando melhor da alimentação, as vendas dos doces já começaram em alta e os produtos já estão sendo distribuídos em vários locais.

A pedagoga Noemi Antunes Vieira, moradora de Angicos, zona rural de Brasília de Minas, onde atua como coordenadora pedagógica na creche da comunidade, disse que sempre sonhou em produzir vários tipos de doces, e viu no curso do SENAR essa oportunidade. Ketlen Ferreira da Silva, nora de Noemi, também fez o curso e estão trabalhando juntas na produção.

Elas estão muito otimistas com os resultados, pois neste pouco tempo de trabalho já estão vendendo 85 potes de 350 gramas por semana. “Os 'Doces Tia Noêmia' estão ficando famosos e já estão com oito pontos de venda em Brasília de Minas e Japonvar, como em mercearias, sacolões, no mercado municipal e até em um supermercado de Brasília de Minas”, informou Noemi.

Ainda segundo a produtora, toda a sua família está envolvida no novo negócio. “Meu esposo ordenha as vacas; eu e a Ketlen trabalhamos na produção dos doces; Grégory, meu filho caçula, me ajuda a vender; e Higor, meu filho mais velho e sua esposa, criaram a logomarca e ficam com conta da divulgação e vendas nas redes sociais”.

Além das fronteiras da cidade

Em São Francisco, Maria Suzana de Souza Ribeiro e a filha, Franciely Ribeiro de Souza Veiga, também colocaram a mão na massa. Elas também fizeram o curso de Produção de Doce de Leite em Brasília de Minas. Suzana é funcionária pública municipal e trabalha meio período; a filha é pedagoga, mas trabalha com supervisão de vendas de grandes empresas.

Suzana conta que as duas acharam o curso maravilhoso, pois foi além da cozinha e do fogão. “Nos orientou sobre a produção dos doces, investimentos, marketing de vendas, lucratividade, dentre outras informações de suma importância para quem vai começar um negócio”.

Na casa da Suzana, elas compram o leite de uma pequena propriedade a 8 km da cidade. Suzana produz os doces e Franciele fica por conta da divulgação e vendas, que tem 90% de saída pelas redes sociais. Conforme Suzana, os doces “Delícias da Mamãe” têm sua maior clientela na cidade de São Francisco mesmo. Mas já estão com clientes em Belo Horizonte, Governador Valadares e até em São Paulo. “Aqui na cidade já temos vários clientes fiéis que não ficam sem nossos doces”.

Elas estão produzindo e vendendo 75 potes de 250 gramas de doces por semana. “Fazemos doce de leite com chocolate, café, maracujá, coco, abacaxi, amendoim. E também estamos fazendo a junção do doce de leite com geleias. Nossos doces estão fazendo o maior sucesso aqui em São Francisco, pois são doces caseiros com um toque de sofisticação, as misturas dão esse diferencial ao doce de leite”, disse.

A meta de mãe e filha agora é aumentar a produção e trabalhar para que a marca fique mais conhecida em São Francisco. O município tem mais de 55 mil habitantes e tem grande potencial de vendas. “Queremos que a marca Delícias da Mamãe seja conhecida na região e quem sabe em todo estado”, planeja Suzana.