ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso

Mapa antecipa etapa de novembro da vacinação da febre aftosa para outubro
IMG 1044

24 de março 2022
Por CNA

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em acordo com Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Saúde Animal (Sindan), alterou as etapas de vacinação contra a febre aftosa em alguns estados do país para garantir a oferta de vacina e equacionar a demanda de imunização com o cronograma de produção da indústria.

Para não prejudicar os produtores rurais que fazem o manejo reprodutivo nos animais como, por exemplo, Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com apoio da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), solicitou ao Mapa a antecipação da etapa de 1º de novembro para 1° de outubro de 2022.

Sendo assim, neste ano a primeira etapa da campanha de vacinação em maio será destinada aos bovinos e bubalinos com até 24 meses e a segunda fase (em outubro) será para os animais de todas as idades. Esta decisão é válida para os estados que compõem o Bloco IV do Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA): Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Sergipe, São Paulo, Tocantins e o Distrito Federal.

Em Mato Grosso, a decisão vale para todos os municípios, exceto os que já possuem o status de livres de Febre Aftosa sem vacinação, como Rondolândia e partes de Aripuanã, Colniza, Comodoro e Juína, por fazerem parte do Bloco I junto com os estados de Rondônia e Acre.

Para as propriedades rurais localizadas no Baixo Pantanal Mato-grossense não houve alteração no calendário de vacinação, permanecendo até o dia 15 de dezembro para vacinar e até o dia 17 de dezembro para comunicar a vacinação ao Indea-MT.

“Mato Grosso vem trabalhando há anos para alcançar o status do rebanho como livre de febre aftosa sem vacinação. Qualquer iniciativa que resulte em melhorias para o produtor, nós estamos focados em pleitear junto aos órgãos públicos, como foi o caso de pedir que os animais de novembro sejam vacinados em outubro. O produtor é um dos grandes responsáveis pela excelência da pecuária mato-grossense e estamos trabalhando para que este seja o último ano da vacinação contra a febre aftosa nos estados do bloco IV”, disse o vice-presidente da Famato e presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, conhecido como Chico da Paulicéia.