ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Minas Gerais

Inteligência do negócio na pecuária leiteira
CT PECUARIA 2

12 de maio 2022
Por CNA

A estruturação de uma central de informações qualificadas que municie os produtores na tomada de decisões e em negociações esteve entre os temas centrais da reunião mensal de trabalho da Comissão Técnica de Pecuária de Leite do Sistema FAEMG. O encontro, desta vez, foi realizado em Curvelo, dentro da programação oficial da 77ª Expô Curvelo.

O grupo, formado por produtores e lideranças do setor produtivo do leite de diversas regiões do estado, está trabalhando na criação de um serviço de inteligência, com mapeamento de dados de custos de produção, valores de referência do leite e derivados, fatores climáticos e tendências de mercado. A ideia é, também, estabelecer conexão com o Programa de Assistência Técnica e Gerencial do Senar Minas – ATeG, que atende milhares de produtores mineiros, em diferentes tamanhos e sistemas produtivos, para mapear atitudes de sucesso que possam ser replicados, promovendo mudanças positivas em todo o estado.

Parte inicial deste trabalho conjunto já foi apresentado no encontro de hoje, pelo superintendente do Senar Minas, Christiano Nascif, e pelo coordenador do Programa ATeG Balde Cheio, Walter Ribeiro. Em primeira mão, Walter apresentou prévia do Projeto Diagnóstico do Produtor, que revela pontos a serem trabalhados. Destaque para os altos índices de informalidade na comercialização e desencontro de referências de preços para as negociações.

CT PECUARIA 3

Para o presidente da Comissão, Jônadan Ma, a falta de informações confiáveis tem sido obstáculo ao setor tanto da porteira para dentro, no desenvolvimento das atividades produtivas e gerenciais, quanto da porteira para fora, quando esbarra na propagação de mitos e desinformação que botam em xeque a qualidade e importância nutricional do produto leite.

CT PECUARIA 5

“Para trabalharmos nesta outra ponta, desenvolvemos junto à equipe de Comunicação do Sistema FAEMG, uma campanha de marketing da cadeia produtiva Leite. Com estreia já na próxima semana (dia 15/5), a ação visa levar informação de qualidade à sociedade, com valorização do setor, do produto e do trabalho do pecuarista e, sobretudo, com fomento ao consumo dos produtos. É um esforço para falarmos, sobretudo, ao público consumidor, com informações reais, corretas e de valorização do produto e do trabalho do produtor”.

| PRODUÇÃO E REGIONALIDADE

Anfitrião do encontro, o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Curvelo – e membro da CT de Pecuária de Leite – Thiago Guimarães comandou a abertura: “Recebermos este encontro dentro da programação do nosso maior evento agropecuário confere ainda mais força à essa troca técnica. Reuniões fora de BH são importantes para que os membros da Comissão possam conhecer a realidade de cada região e estar mais perto dos produtores”.

O presidente da Comissão, Jônadan Ma, também destacou a diversidade regional como um dos pilares do planejamento estratégico do grupo: “Minas Gerais é líder nacional na produção de leite, com mais de 27% do total produzido no Brasil. Qualquer coisa que pensarmos dentro desta Comissão, estaremos representando ¼ da produção nacional de leite. Este é o peso e a responsabilidade dos trabalhos da CT de Pecuária de Leite, que representa toda a diversidade contida em um estado com dimensões e especificidades como as de um país”.

Produtor rural em Curvelo, o presidente do Sistema FAEMG, Antônio de Salvo, também participou da reunião e destacou o empenho do grupo para trabalhar em ações prioritárias para o desenvolvimento do setor: “Uma das diretrizes fundamentais da nossa gestão foi o fortalecimento das ações das Comissões Técnicas, e entendemos que a CT de Pecuária de Leite tem um desafio muito grande. Para isso, poderão contar com todo o suporte e consultoria do corpo técnico do Sistema FAEMG. Já neste início dos trabalhos, o grupo tem tido uma atuação bastante assertiva e eficiente, com destaque para o trabalho de reestruturação do Conseleite e a criação de uma rede de informações que fomentem a tomada de decisão dos produtores”. - Antônio de Salvo, presidente do Sistema FAEMG