ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso do Sul

Hábitos de consumo e avaliação corporal de ovinos são técnicas ensinadas em cursos do Senar/MS
Whats App Image 2022 11 23 at 08 20 15

Entender as especificidades dos animais auxilia na obtenção de melhores resultados nas propriedades

23 de novembro 2022
Por Senar

Por: Ellen Albuquerque

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul

Você sabia que as ovelhas são muito seletivas quando o assunto é pastagem? Com características anatômicas específicas, elas possuem maior mobilidade nos lábios, têm a língua como principal órgão compressor e, com porte menor que os bovinos, por exemplo, acessam mais facilmente as folhas e brotos das pastagens, que possuem alto valor nutricional. Ensinadas em cursos do Senar/MS, essas peculiaridades da ovinocultura são tema do #EducaçãoNoCampo desta quarta-feira (23).

“Costumo falar que ovelha não é uma vaca pequena. Por andar em grupos e ter a necessidade de visualizar o restante do rebanho enquanto pastam, possuem necessidades de ajuste no manejo nutricional e na escolha da espécie de forrageiras de porte menor. A principal fonte de alimento é justamente a forragem e, por isso, é preciso considerar aspectos produtivos do animal, bem como entender o clima e solo e fazer a escolha da planta que melhor irá se adequar àquelas condições e conseguir manter por mais tempo a pastagem”.

Um dos pontos abordados no Manejo e Conservação de Forragens para Ovinos, são as características climáticas da região Centro-Oeste. “Temos na região ‘estações’ bem distintas: a época das águas com luminosidade, água e temperatura ideais para o crescimento e produção de massa forrageira, e a época da seca, quando falta um ou mais desses elementos, o que causa a redução ou parada de produção de massa forrageira. Algumas técnicas aplicadas corretamente ajudam na conservação do excedente de forragem na fase das águas para sejam utilizadas no período de estiagem, quando se tem baixa oferta”, explica a instrutora do Senar/MS, Marcella Cândia.

Para auxiliar na tomada de decisão do produtor que pode ou não ter que elevar a condição corporal a partir de uma suplementação para ajustar o ganho de peso, por exemplo, a técnica visual e tátil de avaliação corporal desses animais é eficaz.

“Nas espécies que possuem lã, com as próprias mãos, é possível perceber o grau de deposição de gordura e músculo no dorso lombar, informações que ajudam na classificação do ‘score’ do animal. A técnica é utilizada para monitorar os animais durante toda a vida, do desmame da ovelha, até o período adulto dela, no desmame de sua cria, por exemplo", complementa. Esses são detalhes abordados na capacitação Manejo Nutricional de Ovinos.

Os cursos são gratuitos e fazem parte do portfólio do Senar/MS. Interessados podem procurar pelo sindicato rural do seu município ou acessar senarms.org.br

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul - Ellen Albuquerque

--