Paraná

Casal planeja investir em laticínio após curso do SENAR-PR
Case queijo

Na propriedade em Matelândia, ampliação da pequena agroindústria para a fabricação de queijos artesanais está nos planos de Marcos e Daniela Amaral

11 de agosto 2022
Por Senar

Moradores da área urbana de Matelândia, no Oeste do Paraná, o casal Marcos Barbosa do Amaral e Daniela Letícia Parizotto Amaral tira parte da renda da família do campo. No sítio de seis hectares, eles mantêm sete vacas em lactação da raça Jersey, além de arrendarem uma área para o plantio de soja e milho. No improviso, sempre produziram um queijo artesanal, vendido para amigos e conhecidos, ainda de forma informal. Até que surgiu a oportunidade de participarem de um curso do SENAR-PR na área de laticínios, em Ramilândia, cidade vizinha de onde possuem residência.

“Aprendemos muito com o SENAR-PR, principalmente novas receitas. Antes vendíamos só o nosso queijinho colonial. Agora acrescentamos os queijos coalho e amanteigado aos nossos produtos. Isso ampliou nossos horizontes e agora estamos planejando investir em uma pequena agroindústria”, revela Marcos.

0

Hoje, a produção de leite da propriedade está em torno de 70 litros por dia, que rende, diariamente, entre seis ou sete peças de 1,1 quilo cada. Os produtos são vendidos a R$ 40 a unidade. “O queijo é uma renda extra importante, que gera receita o ano todo. Com essas novas técnicas que o curso do SENAR-PR trouxe e a aposta em novas receitas, estamos com expectativa de aumentar a produção com o passar do tempo”, projeta o agropecuarista.

Junto com o alimento, vão dicas de consumo para quem compra os produtos. O queijo coalho, por exemplo, fica bem frito ou assado. O colonial tem o apelido carinhoso de borrachinha, porque amolece, mas não derrete. Já o amanteigado, lembra mais o muçarela, que quando aquecido, derrete, ideal para sanduiches quentes.

“O queijo mais vendido é o colonial, umas 180 peças mensais, pois o pessoal está acostumado com esse tipo mais tradicional. O amanteigado é preciso deixar, no mínimo, 30 dias curar para vender. Então só fazemos por encomenda. Desses novos queijos, fazemos mais ou menos 60 peças por mês, mas tem que pedir antes”, avisa o queijeiro.

A venda dos queijos do casal Marcos e Daniela, de Matelândia, no Oeste do Paraná, é feita pelo WhatsApp nos números (45) 99816-6179 ou 99990-3606.

Cursos Produtores e trabalhadores rurais têm à disposição mais de 250 títulos ofertados pelo SENAR-PR. Todas as capacitações são gratuitas e com certificado para os alunos que concluírem. Para se inscrever em algum dos cursos, basta acessar o a seção Cursos SENAR-PR, clicando aqui.

Áreas de atuação