Arroz: Produtores iniciam colheita da segunda safra e rendimento chega a 8 toneladas por hectare em Roraima

6 de setembro 2017
Por CNA

O produtor rural Denilson Spies, de Bonfim (RR), proprietário da fazenda Divina Morada, está cultivando a segunda safra de arroz, que foi plantada no final de abril e deve ser colhida no mês de setembro. A expectativa é de uma produção de 8.000kg por hectare.

Este arroz é irrigado a partir de um sistema de inundação por gravidade, que não necessita do uso de bombeamento mecânico. Este já é o quarto ano no qual a técnica é utilizada na lavoura, que é dividida em taipas para que a irrigação seja feita por desnível, como no Rio Grande do Sul.

A princípio, a água é utilizada para a germinação do arroz. Depois, a lavoura é drenada para a realização de tratos culturais. A água é reestabelecida até as vésperas da colheita, quando é novamente drenada para que as máquinas possam entrar e fazer a retirada dos grãos sem danificar o solo.

O resultado econômico é bom, desde que o arroz também esteja em um bom período no mercado. Atualmente, os preços giram em torno de R$45 a saca de 50kg, preços que são viáveis para Spies, que realiza a pecuária na sequência, aproveitando a massa da lavoura e a rebrota do arroz na criação de gado.

Nesta segunda safra, é plantada cerca de 1/4 da área total de 12 mil hectares que recebem o arroz no estado. De outubro a março, quando ocorre a primeira safra, a produtividade chega a ser maior: 10.000kg por hectare.

Cerca de 1/3 do arroz é consumido pelo mercado local enquanto o restante é destinado para o Amazonas e também para a Venezuela. Com a colheita do arroz na entressafra do Rio Grande do Sul, o arroz de Roraima consegue melhores oportunidades no mercado.