ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Santa Catarina

Sistema Faesc/Senar-SC apresenta ações da agricultura e pecuária na Tecnoeste
02 220221 192801

Entre as iniciativas em ênfase estiveram os novos setores da Polícia Civil voltados ao combate aos crimes no agronegócio e as atividades voltadas ao conhecimento

21 de fevereiro 2022
Por CNA

As ações do Sistema Faesc/Senar-SC (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) foram apresentadas no estande da entidade na última semana, durante o Show Tecnológico Rural do Oeste Catarinense (Tecnoeste), em Concórdia. Entre as iniciativas em ênfase estiveram os novos setores da Polícia Civil voltados ao combate aos crimes no agronegócio e as atividades voltadas ao conhecimento.

Na oportunidade, o vice-presidente da Faesc Enori Barbieri e o diretor de Polícia da Fronteira, delegado Fernando Callfass, destacaram a importância da criação do Centro de Apoio Operacional de Combate aos Crimes contra o Agronegócio (CAOAGRO), da Delegacia de Polícia Virtual de Repressão aos Crimes contra o Agronegócio (DELEAGRO) e do Núcleo de Inteligência do Agronegócio (NintAGRO), ativados no início do mês, durante o Itaipu Rural Show, em Pinhalzinho.  

As estruturas estão instaladas junto à Diretoria de Polícia da Fronteira (DIFRON/PCSC), em Chapecó. A iniciativa, do Governo de Santa Catarina e da Polícia Civil conta com total apoio da Faesc, que desde 2017 pleiteava a criação de uma unidade da Polícia Civil especializada no combate a crimes contra o agronegócio. A medida também atendeu um anseio de outras entidades e empresas do setor.

Para o presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo , os setores de combate ao crime no agronegócio representam uma grande conquista para os produtores e empresas do setor que são penalizados há anos com prejuízos enormes, causados por furtos e roubos nas propriedades rurais do Estado. “Acreditamos que agora será possível reduzir e combater os crimes que acontecem com frequência e que já causaram grandes perdas econômicas, além de colocar em risco a segurança e a produtividade no campo”. 

Barbieri reforçou que a iniciativa diminuirá muito a criminalidade no campo em Santa Catarina. “Os novos setores da Polícia Civil trarão uma repressão muito forte, já que têm o dever de investigar não somente quem roubou, mas quem está receptando e quem está mandando praticar o crime. Os oito Estados que já implantaram a Delegacia do Agronegócio no País vêm tendo resultados muito positivos”.

COMO DENUNCIAR

O delegado Callfass explicou que para fazer uma denúncia basta acessar o aplicativo WhatsApp. O serviço funciona 24 horas por dia e é válido para todo o Estado.

A ferramenta representa mais uma importante forma de mobilização social no combate aos crimes contra o agronegócio. Por esse meio, mensagens com fotos, vídeos e documentos para auxiliar nas investigações podem ser enviadas para o número (49) 99173 8826.

Os policiais civis que atuam junto ao CAOAGRO analisarão as denúncias e farão os devidos encaminhamentos. As pessoas que enviarem as denúncias terão suas identidades preservadas. Para o Delegado Fernando Callfass o “disque denúncia soma-se ao CAOAGRO e a DELEAGRO como importantes instrumentos de repressão qualificada aos delitos praticados contra o agronegócio catarinense”.

Mais informações: https://www.instagram.com/p/CaPQVaPuZQo/?utm_medium=copy_linkMais   https://www.instagram.com/p/CaPQVaPuZQo/?utm_medium=copy_link

ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL

O estande do Sistema/Senar-SC foi movimentado durante a feira, que ocorreu na semana passada. Todos os dias, os supervisores regionais do Senar/SC do oeste e meio oeste Helder Barbosa e Jeam Carlos Palavro, o supervisor técnico da ATeG Fernando da Silveira, o presidente do Sindicato Rural de Concórdia Celso André Rigo e sua equipe, bem como os técnicos de campo da região transmitiram orientações sobre as mais diversas ações do Sistema Faesc/Senar-SC.

Foram apresentados os Programas de Formação Profissional Rural (FPR), Promoção Social (PS), os cursos técnicos da Rede E-tec nos polos de Santa Catarina, a Faculdade CNA que está com as inscrições abertas até esta quarta-feira (23) pelo pelo link e os Programas de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), que vêm conquistando protagonismo no Estado.

  Segundo a coordenadora da ATeG em SC , Paula Coimbra Nunes , a iniciativa iniciou 2022 com 162 grupos que reúnem 4.500 produtores em todas as regiões. No oeste catarinense, são realizadas ATeGs nas áreas de bovinocultura de leite e de corte, ovinocultura de corte, agroindústria, apicultura, fruticultura, piscicultura e olericultura. No litoral, além desses, também é realizado o programa na área de maricultura.

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, salientou que os resultados que a ATeG vem conquistando reforçam a sua importância para o fortalecimento de todas as áreas que atende no Estado. "Cada dia observamos melhores resultados na produtividade e na gestão das propriedades e isso confirma o quanto são importantes os acompanhamentos mensais dos técnicos e todo o suporte da equipe de supervisores regionais e supervisores técnicos do programa”.

O presidente Pedrozo realçou o sucesso tanto da ATeG quanto das demais ações voltadas ao conhecimento promovidas pelo Sistema Faesc/Senar-SC. “Contribuímos historicamente para o aperfeiçoamento, a qualificação e a capacitação das da família rural, bem como da promoção, social visando a qualidade de vida dos trabalhadores e produtores. Hoje, observamos uma gestão qualificada e empreendedora nos mais variados segmentos e isso demonstra o quanto vale a pena investirmos em equipes altamente qualificadas e que acompanham as inovações do mercado para contarmos com uma agricultura e pecuária forte e inovadora”.