ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso

Olericultura tem oito encontros dentro do projeto “100 dias de campo da ATeG do Senar-MT"
07 12 jul campo verde olericultura 4

Programação encerra nesta quinta-feira (14.07)

13 de julho 2022
Por Senar

Por: Assessoria de imprensa do Senar/MT

Fonte: Assessoria de imprensa do Senar/MT

Dos 100 dias de campo realizado pela Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), oito foram destinados para a cadeia produtiva da olericultura. Nesta terça-feira (12.07), a conversa sobre olericultura foi em Campo Verde, na propriedade Folhas do Campo, de Wellington Maganha dos Santos, de 41 anos, que começou a ser atendido pela assistência técnica da instituição há menos de quatro meses.

0

O produtor conta que não tem muita experiência nesta área e quer aprender com os técnicos do Senar-MT, que irão visitá-lo a cada 15 dias. “Assumimos recentemente e ainda estamos em fase de implantação do nosso projeto. Queremos ampliar a produção para atender toda a região”. Atualmente, o produtor vende seus produtos para Campo Verde e Primavera do Leste.

0

Wellington e a família durante Dia de Campo

Os eventos de olericultura do projeto “100 dias de campo da ATeG, do Senar-MT” têm três estações. Uma é para conversar sobre os primeiros socorros na zona rural. Cada conversa dura em média 40 minutos. Esta estação é conduzida por bombeiros. Eles falam de picadas de animais peçonhentos e até como fazer os primeiros socorros de forma correta, no caso de um acidente ou um AVC.

Também há uma estação onde se fala sobre manejo de irrigação. Os instrutores têm 40 minutos para falar sobre identificação e tipos de sistema de irrigação, operação do equipamento a campo, constituição de um sistema de irrigação localizada, escolha e instalação de um sistema de irrigação e determinação de umidade de solo.

Na terceira estação, o assunto é produção de mudas. Os produtores recebem informação sobre identificação, seleção, materiais, equipamentos, tipos de bandejas e substratos utilizados e manejo de mudas e viveiros.

CADEIA PRODUTIVA – Este é um setor que está em expansão no estado de Mato Grosso. Diante deste panorama de desenvolvimento da cadeia produtiva, o projeto “100 dias de campo da ATeG – em 15 dias”, realizou oito encontros para falar sobre olericultura. Os dias de campo foram realizados em Tangará da Serra, São José dos Quatro Marcos, Várzea Grande, Cuiabá, Santo Antônio do Leverger, Poconé, Jaciara e Campo Verde.

0

PROGRAMAÇÃO – Nesta quarta-feira (13.07), foram realizados mais quatro dias de campo. Foram dois voltados para a cadeia produtiva do leite, sendo um acontece em Água Boa e o outro em Cáceres. Também houve evento sobre apicultura em Rondonópolis e ovinocultura em Campo Verde.

Já na quinta-feira (14.07), o último dia de eventos do projeto “100 dias de Campo da ATeG”, serão realizados mais três dias de campo. Destes, um será em Jaciara, sobre olericultura, o outro em Campo Verde voltado para a cadeia produtiva da piscicultura e o terceiro em Pontes e Lacerda onde será discutida a bovinocultura de corte.

Selo