ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Especialistas e produtores rurais debatem geração de energia renovável no agro
IMG 3031

Seminário Agro em Questão aconteceu na quarta (8), na sede da Confederação, em Brasília

8 de maio 2019
Por CNA

Brasília (08/05/2019) – O seminário “Agro em Questão – Energias renováveis”, promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), na quarta (8), reuniu especialistas, pesquisadores e produtores rurais para discutir a geração de energia renovável no setor agropecuário.

O primeiro painel do dia sobre as principais formas de comercialização foi conduzido pelo presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comércio e Energia Elétrica (CCEE), Rui Guilherme Altieri.

“O Brasil está vivendo um momento de mudança na forma de comercializar energia. O que antes era apenas uma renda complementar, hoje se tornou a principal renda de alguns produtores. O nosso país tem um ambiente de comercialização de energia livre, pujante e crescente e precisamos inserir cada vez mais o agro nesse setor”.

Em sua apresentação, o presidente da Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD), Carlos Evangelista, falou sobre as vantagens da geração distribuída, em que o consumidor pode gerar sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis. “É uma forma eficiente que reduz perdas e economiza na fatura no fim do mês”.

O secretário-adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Hélvio Guerra, fez uma exposição sobre como os leilões públicos de energia operam. “A comercialização no Brasil é feita dentro de duas esferas de mercado: Ambiente de Contratação Regulada (ACR) e Ambiente de Contratação Livre (ACL)”.

Ainda no primeiro painel, o presidente executivo da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), Reginaldo Medeiros, destacou a importância do mercado livre. “É um ambiente onde o consumidor tem poder de escolha e exerce seu direito a portabilidade da conta de luz, optando por melhores preços, prazos, volumes e condições de pagamento”.

Áreas de atuação