ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Minas Gerais

Atendimento médico ajuda produtores do AgroNordeste

12 de junho 2022
Por Senar

Quando os técnicos de campo do Projeto AgroNordeste desembarcam nas propriedades, levam na bagagem novos conhecimentos e tecnologias para transformar o trabalho e a saúde. Você não leu errado, é isso mesmo. Por meio do serviço de telemedicina, iniciativa do SENAR Central ofertada em Minas pelo Sistema FAEMG, produtores rurais do Norte de Minas assistidos pelo Projeto AgroNordeste estão garantindo bem-estar e saúde sem precisar sair das suas fazendas.

Atendimento medico ajuda produtores do Agro Nordeste 1

Produtora Francisca Neta, ao fundo da imagem, junto ao filho durante a consulta médica

“Todo ano, gosto de fazer um check-up, mas, pela correria do trabalho, não consigo fazer com mais frequência. Quando a técnica apresentou o projeto, no mesmo dia agendei e fiz minha consulta. Foi um atendimento muito bom, sem nem precisar sair da fazenda e, em seguida, já estava com a indicação dos exames em mãos. É um projeto que não gera custos. São ações como essas que fortalecem a atividade”, comentou Geraldo Ivan, que atua com a bovinocultura de corte em Japonvar.

Com funcionamento todos os dias da semana, 24 horas, clínicos gerais e médicos da família ficam à disposição dos produtores rurais para consultas e orientações, por um telefone 0800, pelo aplicativo da empresa responsável ou por videochamada do WhatsApp. Mesmo após o encerramento do ciclo de dois anos de ATeG, os produtores dessas áreas de atuação do AgroNordeste poderão seguir utilizando o serviço.

Francisca Neta Alencar, que trabalha com produção de leite em Verdelândia, faz um rígido controle da saúde, com medicamentos de uso constante e, por isso, não perdeu tempo para se consultar com os especialistas. Ela se surpreendeu com a qualidade, praticidade e comprometimento dos médicos.

“Às vezes, as dores ficam mais fortes e tenho algumas crises. Quando a técnica me apresentou o programa, comecei a usar no mesmo dia. Eles me atenderam rapidamente e me passaram a medicação adequada. Isso me ajudou muito. Algumas vezes não damos valor por não ser atendimento presencial, mas os médicos do programa dão muita atenção, perguntam e atendem sem pressa. E, depois do atendimento, eles me retornaram para saber se estava tudo bem”.

A praticidade do atendimento também chamou a atenção do produtor de leite Eliomar de Castro Fernandes. De domingo a domingo, a rotina dele é certa, acordando por volta das 6h todos os dias para cuidar dos animais da fazenda, em São João da Ponte. Atuando na propriedade da família, Eliomar trabalha com tudo um pouco e, por isso, a saúde em dia é essencial.

“Com as orientações médicas do programa, comprei o medicamento e segui os pedidos do médico. Foi tudo muito rápido, aqui mesmo da fazenda, sem perder muito tempo ou horário de serviço, já que trabalho mais sozinho nas atividades da propriedade”, afirmou.

Atendimento medico ajuda produtores do Agro Nordeste 2

Produtor Eliomar, ao lado da técnica de campo, durante a consulta pelo programa

Apoio ao produtor

O papel dos técnicos de campo do Projeto AgroNordeste, que está presente em regiões mais carentes e com desafios ao homem do campo, é fundamental para garantir o apoio aos produtores no cadastro para o uso da telemedicina e na identificação de necessidades no dia a dia de trabalho.

“A parte humana, essa sensibilidade dos técnicos de campo, que eles adquirem com o convívio junto aos produtores, é muito importante. Eles acabam percebendo se os produtores estão precisando de algo. Na rotina da atividade, no dia a dia, muitos não têm o hábito de cuidar da própria saúde ou não conseguem ir na consulta, já que alguns dependem da ajuda de terceiros para chegarem até o atendimento médico. Essa possibilidade de realizar a consulta sem sair de casa facilita muito. Além disso, o pós-atendimento também é um diferencial porque o produtor se sente amparado e seguro”, avaliou a supervisora técnica do ATeG, Abigair Duarte.

O Projeto AgroNordeste é uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em parceria com o Sistema CNA/SENAR. Em Minas Gerais, o AgroNordeste é desenvolvido pelo Sistema FAEMG em parceria com os Sindicatos Rurais.