ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Minas Gerais

ATeG Inclusão Produtiva: direito à assistência técnica e gerencial para todos
DESTAQUE A Te G Inclusao Produtiva

5 de setembro 2022
Por Senar

Assistência técnica, gerencial, gratuita, de excelência e, agora, ainda mais abrangente. Essa é a proposta do novo projeto do Programa de Assistência Técnica e Gerencial – ATeG do Sistema Faemg, o ATeG Inclusão Produtiva. O objetivo é trabalhar produtores de menor porte para que alcancem um patamar mínimo adequado para ingressar no programa.

De acordo com o coordenador do projeto, o analista técnico da Gerência de Assistência Técnica e Gerencial, Ricardo Tuller, os critérios avaliados para definir o perfil de produtor para essa fase ‘pré-ATeG’ foram o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da região, a remuneração per capita e o nível de tecnologia empregado na fazenda, entre outros.

“O Brasil tem cerca de 3,2 milhões de propriedades rurais consideradas vulneráveis, com área total menor que 100 hectares, pouco ou praticamente nenhuma forma de comercialização e nas quais não é possível identificar uma atividade produtiva principal, critério fundamental para o ATeG”, detalha Tuller, mostrando que o projeto não só é pertinente, como muito bem-vindo.

Perfil

O ATeG Inclusão Produtiva inicia sua fase piloto com o primeiro grupo neste mês. A iniciativa atenderá todas as 10 regionais do Sistema Faemg com 20 grupos, cada um com 40 produtores das cadeias de cafeicultura e bovinocultura de leite. A assistência terá duração de um ano, com visitas presenciais e remotas.

O participante deve exercer pelo menos uma atividade produtiva, além de se comprometer com as visitas técnicas e orientações. O produtor incluído no projeto será orientado sobre gestão básica, melhoria da produção com planejamento e controles, incentivo à comercialização e capacitação, e estímulo à participação em atividades do sindicato, cooperativas ou associações.

Impacto

O gerente Executivo Técnico e gerente de Assistência Técnica e Gerencial do Sistema Faemg, Bruno Rocha de Melo, destaca o projeto Inclusão Produtiva como mais uma ação estratégica do Sistema para trazer produtores rurais para um início de profissionalização, possibilitando, assim, que mais pessoas entendam sua propriedade rural como negócio. “Com isso, esperamos impactar social e economicamente diversas regiões com novos grupos de pequenos empreendedores rurais, gerando desenvolvimento local e renda para essas famílias”, reforçou.

Para participar

Quem tiver interesse em participar pode procurar os Sindicatos Rurais nos seguintes municípios para mais informações: Ataléia, Bambuí, Brasilândia de Minas, Bonfim, Coroaci, Espinosa, Itabira, Itajubá, Ituiutaba, Jacutinga, Jequitaí, Lagoa Grande, Machado, Pedra do Anta, Rio Casca, Sacramento, Salinas, Santa Bárbara do Tugúrio, São Tiago e Taiobeiras.