ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

São Paulo

Sistema Faesp/Senar-SP assina Acordo de Cooperação Técnica para formação profissional rural e promoção social de mulheres do campo
EMPREENDEDORISMO SITE

Acordo com Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e Sebrae-SP prevê também ações de sensibilização para mulheres em situação de vulnerabilidade

28 de novembro 2022
Por Senar

Por: SENAR-SP

Fonte: Comunicação do Sistema FAESP/SENAR-SP

O Sistema Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (FAESP/SENAR-SP), o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e o Sebrae-SP assinaram na manhã desta sexta-feira (25 de novembro) um acordo de cooperação técnica para a execução de ações de sensibilização e capacitações que contempla mulheres em situação de vulnerabilidade social da agricultura familiar. A assinatura do acordo ocorreu durante o evento “A Força do Empreendedorismo Feminino”, realizado na Faculdade Sebrae, na região central da capital paulista.

O acordo foi assinado pelo vice-presidente da FAESP e presidente do Sebrae-SP, Tirso de Salles Meirelles; Adriana Menezes, diretora da FAESP e presidente da Comissão Semeadores do Agro; Juliana Farah, vice-presidente da Comissão Semeadoras do Agro, vice-presidente do Conselho Superior Feminino da FIESP (CONFEM) e vice-presidente do Instituto Virada Feminina; Pedro Luiz Olivieri Lucchesi, diretor 2º tesoureiro da FAESP; Mario Antonio de Moraes Biral, superintendente do SENAR-SP; Sérgio Luiz de Oliveira, gerente Administrativo e Financeiro do SENAR-SP; Cristiane Britto, ministra do MMFDH; Ana Lúcia Carvalho de Azevedo dos Reis, secretária Nacional de Políticas para Mulheres; e Marco Vinholi, diretor-superintendente do Sebrae-SP.

Tirso Meirelles destacou que a união das instituições vai ser determinante para o êxito do acordo assinado nesta sexta-feira. “Se estivermos todos unidos plantaremos muito mais sementes que serão colhidas por outros no futuro. Todos juntos no processo de construir algo melhor”, disse. Ele ressaltou a força do empreendedorismo feminino e, em especial, as atividades da Comissão Semeadoras do Agro, que vêm ocorrendo em vários municípios do Estado de São Paulo. “Aprendi a admirar e respeitar o trabalho das mulheres por meio da minha mãe. As mulheres têm uma visão de 360 graus e, por isso, são excelentes empreendedoras. As Semeadoras estão fazendo um trabalho magnífico no interior, a fim de orientar as mulheres em todas as suas necessidades para se afirmarem como produtoras e no protagonismo no campo”, afirmou o vice-presidente da FAESP.

A ministra do MMFDH, Cristiane Brito, destacou que a empregabilidade e o empreendedorismo são uma alternativa para dar autonomia econômica às mulheres que, muitas vezes, dependem financeiramente de quem pratica violência contra elas. A ministra ressaltou que não basta oferecer capacitação, mas também ajudar as empreendedoras a começarem a trabalhar. “Por isso, o Ministério lançou programas de microcrédito voltado às empreendedoras”, afirmou.

O superintendente do SENAR-SP, ressaltou que as. mulheres hoje são parcela importante dos cursos oferecidos pela instituição, sobretudo nas áreas de gestão e administração. “As mulheres desempenham um papel essencial nos empreendimentos rurais. Elas são o fator de contenção e equilíbrio”, disse Biral.

“As mulheres estão ocupando cada vez mais espaço no empreendedorismo, inclusive na agropecuária, com o surgimento de novas lideranças que estão à frente dos negócios. Mas também temos que olhar para as mulheres que estão em situação de vulnerabilidade social e precisam de capacitação para que possam adquirir autonomia”, afirmou Juliana Farah.

“É por esse motivo que a mensagem da Comissão Semeadoras do Agro está se espalhando com tanta força. As mulheres estão cada vez mais interessadas em empreender, inclusive no campo. Elas ainda são minoria, mas estão avançando cada vez mais”, ressaltou Adriana Menezes.

Dalva Christofoletti, fundadora do Movimento de Mulheres Municipalistas e da Confederação Nacional dos Municípios, realizou um discurso emocionado e elogiou o trabalho da Comissão Semeadoras do Agro e do SEBRAE junto às mulheres empreendedoras.

Empreendedorismo

O evento foi voltado para mulheres empresárias, empreendedoras, líderes femininas e mulheres do agro e tem por objetivo também celebrar o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino. O objetivo foi inspirar, sensibilizar e orientar mulheres de diversos setores da economia para que assumam o protagonismo das suas vidas e utilizem o empreendedorismo como ferramenta para geração de renda e liberdade econômica. A programação contou com palestras, painéis e o lançamento do Programa Agricultura da Vida.

Adriana Menezes foi moderadora do painel "Empreendedorismo Rural traz oportunidades e transforma vidas", que teve a participação de Lígia Falanghe Carvalho, produtora de avocado em Bauru e presidente do Conselho Nacional de Fruticultura e da Associação de Abacates do Brasil; Izabela Repas Inforzato, produtora rural, 4° geração; e Juliana Farah, vice-presidente da Comissão Semeadoras do Agro, da FAESP, vice-presidente do Conselho Superior Feminino da FIESP (CONFEM) e vice-presidente do Instituto Virada Feminina.

“A Força do Empreendedorismo Feminino” com uma exposição de diversos segmentos para divulgação e comercialização de produtos no local. Uma das empreendedoras do setor rural mostrou seus produtos foi Regina Araújo, da Geleiaboa, de Monteiro Lobato, cidade do Vale do Paraíba localizada na Serra da Mantiqueira (SP). “A nossa produção é um resgate familiar. A minha mãe já produzia, mas não comercialmente. Desde 2011, eu resolvi retornas às minhas origens e comecei a fabricar as geleias de forma totalmente artesanal e natural Essa feira é uma grande oportunidade de atingir um público mais amplo”, salientou.

A feira também foi uma grande oportunidade para a diretora do Quilombo do Cafundó (Salto de Pirapora-SP), Regina Aparecida Pereira, divulgar produtos como ervas, licores e artesanatos, entre os quais a boneca preta abayomi. “´E mais uma porta que se abre para nós divulgarmos nossos produtos e difundirmos a cultura do Cafundó”, explicou.

 Semeadora do Agro e empoderamento

Após o evento na Faculdade Sebrae, a ministra Cristiane Rodrigues Britto visitou a sede do Sistema FAESP/SENAR-SP, onde foi recebida por Tirso Meirelles e pela Comissão Semeadoras do Agro. A ministra ressaltou a importância do trabalho em conjunto das diferentes instituições em proteção das mulheres. “A gente quer transformar a vida da mulher que muitas vezes nem se dá conta de estar sofrendo violência”, pontuou.

As Semeadoras fizeram ainda uma reunião para avaliar as tratativas do acordo assinado hoje, visto também como resultado do sucesso das ações da Comissão ao longo dos últimos meses. A realização de diversas ações em municípios do interior paulista e participações em eventos vêm trazendo um número cada vez maior de mulheres para a linha de frente no que se refere ao protagonismo feminino no campo.

“A atuação das Semeadoras do Agro está promovendo uma grande repercussão, potencializando o empoderamento feminino, o que nos dá mais força e nos incentiva para que outras ações, mais diversificadas, sejam realizadas”, destacou Adriana Menezes.

“Cada município é um público diferente, mas o que existe em comum é a carência de informações ou mesmo de uma atenção que muitas mulheres precisam para despertar sua capacidade de superar desafios, vencer obstáculos num cenário ainda muito machista”, comentou.

Outras informações acesse o Portal FAESP/SENAR-SP