ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso do Sul

Pesquisa traz fotografia da governança e conceitos ESG na agropecuária do Brasil
DSC 9514

Resultado foi apresentado na sede do Sistema Famasul com produtores rurais que são cases de sucesso no tema

1 de setembro 2022
Por CNA

Por: Ellen Albuquerque

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul

A governança corporativa é conhecida e valorizada entre os produtores rurais. No centro-oeste, 70% dos produtores rurais já utilizam práticas e programas de preservação e recuperação. Esta fotografia do agro é o resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) em parceria com a KPMG Internacional, apresentada nesta quarta-feira (31), na sede da Famasul.

“Eu acredito muito no que a ciência e a pesquisa trazem para toda a população, especificamente neste caso para os produtores rurais. O resultado de estudos sempre dá um norte para o setor e temos a obrigação de compartilhar este conhecimento. O desafio é levar essas informações para todos os núcleos, do menor ao maior empreendedor rural”, ressalta o vice-presidente da Famasul, Mauricio Saito, que abriu a reunião de trabalho.

A pesquisa foi aplicada a 367 produtores, contemplando todas as regiões do Brasil e teve como objetivo avaliar a adoção das práticas de governança corporativa do agronegócio, incluindo questões ESG e inovação, com foco nos produtores rurais.

Sobre os aspectos ESG na propriedade, 42% das pessoas afirmam que riscos e oportunidades socioambientais são discutidos frequentemente entre os envolvidos no negócio, e 26% responderam que já existe uma área dentro da empresa dedicada a avaliar as oportunidades deste tema. E sobre a importância de se ter governança na propriedade, 85% das pessoas consideram relevante ou muito relevante o tema.

“A governança vai além das siglas ESG, ferramenta importantíssima na gestão de riscos dos negócios, na geração de valor. Agradeço a Famasul por abrir este espaço, um fórum de discussão, que traz elementos relevantes para melhorar a empresa rural. Existe uma lacuna de informação, por isso é tão relevante conhecer esses detalhes que fazem parte do resultado da pesquisa”, explica a especialista em agronegócio e representante da KPMG, Giovana Araújo.

Casos de Sucesso

Após a apresentação do resultado, representantes das empresas Grupo Schlatter, o diretor-administrativo, Valter Schlatter, e da empresa Laudejá Agronegócio, os irmãos Beatriz, Laiz e Leôncio Brito, foram convidados para falar sobre suas experiências com gestão, momento que foi conduzido pela conselheira do IBGC, Bibiana Carneiro.

Participaram da reunião o ex-presidente da Famasul, Léo Brito, e sua esposa Lizete; o gerente-técnico do Sistema Famasul, José Pádua, presidente da Novilho Precoce MS, Rafael Gratão; diretor-executivo da Biosul, Erico Paredes; presidente da Famasul Jovem, Daniel Ingold; Renato Roscoe, diretor do Taquari Vivo; representante do GTPS, Rui Fachini, e a empresária Roberta Maia.