ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Minas Gerais

Mineiros entre os melhores queijos artesanais do país
Queijos

27 de julho 2022
Por Senar

Duas queijarias da área de atuação da Regional de Passos do Sistema FAEMG foram premiadas no Concurso dos Melhores Queijos Artesanais do País, realizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), no último dia 13. O prêmio faz parte das ações do Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais do Sistema CNA/Senar, para valorizar e divulgar esses produtos.

Participaram 90 produtores de 13 estados que concorrem em três categorias: artesanais com tratamento térmico; artesanais com 30 a 180 dias de maturação; artesanais com adições/aromatizados/condimentados. Essa edição foi uma parceria da CNA com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Os queijos passaram por uma avaliação técnica e por júri popular. O júri avaliou a história do produto (enviada pelo produtor), e o seu conhecimento tradicional; a contribuição para a autonomia econômica do produtor rural, a sustentabilidade ambiental e o aspecto diferencial ou original do produto.

Categorias

Na categoria Artesanal com 30 a 180 dias de maturação, Hugo Leite, da Queijaria Roça da Cidade, de São Roque de Minas, ficou em 4º lugar. De família tradicional na produção de queijos, Hugo é a quinta geração que trabalha no segmento. No seu depoimento durante a premiação ele desejou “que as gerações futuras continuem a tradição”.

imagem Hugo participou do CNA Jovem em Minas Gerais

Ex-participante do Programa CNA Jovem, edição de 2021, ele se sentiu muito honrado em participar do programa e enfatiza que a sua passagem pelo CNA Jovem contribuiu com a sua formação para a liderança, função que exerce na gestão de 15 pessoas que trabalham na produção do queijo Roça da Cidade.

Ele ressalta que participar de concursos eleva toda a região e aumenta a venda de queijos para todos os produtores. “Geralmente, a produção nas queijarias é pequena e os concursos promovem a venda de todos. Estar continuamente na mídia é fator preponderante, pois se converte em vendas”.

A queijaria é criteriosa na participação em competições, pois o primor pela qualidade é uma constante da equipe. Assim, eles optam por concursos que analisam toda a ambiência de produção do queijo. “Não adianta ter o melhor queijo e não ser sustentável. Como produzimos pensando no futuro, não existe forma de produzir sem seguir a legislação. São esses pontos que nos levam a prosperar, trabalhando as boas técnicas de produção, mas colocando tudo de forma economicamente sustentável”. Hugo acredita que, ao longo dos próximos anos, a comercialização do queijo Canastra deve passar por processos como a sustentabilidade e a responsabilidade social.

Tratamento térmico

Outro mineiro premiado foi o produtor Edmilson Rolindo, da Queijaria Canastra Melhor de Minas, de Formiga. Ele ficou em 3º lugar na categoria Artesanal com Tratamento Térmico.