ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso do Sul

Curso do Senar/MS ensina como transformar folhas de Taboa em peças artesanais.
00 web

6 de abril 2022
Por Senar

Resistência, durabilidade e beleza são características da matéria-prima gratuita de produtos artesanais

Com talento e técnica, uma folha que se transforma em luminária, cortina e até chapéu. A taboa é uma planta aquática, de longas folhas e espigas que servem de matéria-prima para a produção de diferentes objetos decorativos e utilitários. O Senar Mato Grosso do Sul tem um curso gratuito que ensina todas as etapas, desde a escolha da folha até a finalização do produto.

A planta é típica da região pantaneira, encontrada com frequência em áreas úmidas. Também conhecida como paineira-de-brejo, capim-de-esteira, paina, paina-de-flecha, paineira-de-flecha, pau-de-lagoa, taboinha, tabu, entre outros.

Para a colheita, basta cortar a haste como se fosse uma poda, sem a necessidade de retirar a raiz, sendo assim, ela volta a brotar.  Esta é uma matéria-prima gratuita, ou seja, não terá custo com a fibra, somente com outros itens de produção.

“Escolhemos as melhores folhas. As maiores, verdes, grossas e lineares são as preferidas. Depois, deixamos secar por até três dias no sol e depois guardamos penduradas em local arejado. Antes de ser utilizada para a produção a peça, ela deve ser umedecida”, explica a instrutora, Bárbara Eunice de Andrade.

Para ter uma ideia do valor desta arte, um cesto grande custa e, média, R$ 300. Uma luminária, R$ 270 e uma mesa encapada com a fibra trançada por R$ 800. 

Além de móveis, cestos, caixas, bandejas e bolsas, a planta também pode compor a culinária. “O talo da planta é na verdade um palmito comestível, também é cicatrizante e com funções digestivas”, acrescenta.

Ficou interessado nessa arte? No site  senarms.org.br  você confere toda a programação desta capacitação. Procure o sindicato rural do seu município e fale do interesse pelo curso.