CNA debate desafios da digitalização no agro em seminário da OAB
6a31eeed 2a2b 43a4 b325 a47374498e2f

Diretor jurídico Rudy Ferraz (à direita) foi um dos palestrantes do evento, na quinta (11)

12 de agosto 2022
Por CNA

Brasília (12/08/2022) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou, na quinta (11), do seminário “Digitalização da Sociedade e o seu Direito”, promovido pela Escola Superior de Advocacia Nacional (ESA Nacional), do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O diretor jurídico da CNA, Rudy Ferraz, foi um dos palestrantes convidados do painel “Os Desafios da Digitalização na Indústria e no Agronegócio”, que teve a moderação da diretora do SEST/SENAT, Nicole Goulart, e participação do diretor jurídico da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Cassio Borges.

No evento, Rudy Ferraz destacou a evolução tecnológica da agropecuária brasileira nas últimas décadas, principalmente com a criação da Embrapa, e os principais desafios do setor com relação ao acesso à conectividade.

“O agro, diferentemente dos outros setores, tem uma grande dificuldade de acessar novas tecnologias digitais por causa das distâncias dos centros urbanos e isso é um problema para os produtores rurais”, disse.

Ferraz afirmou que apesar de o Brasil ter um alto nível tecnológico no campo, ainda existem entraves de conectividade. De acordo com o Censo Agropecuário de 2017, mais de 70% dos imóveis rurais do país não têm acesso à internet, o que representa uma área de 195 milhões de hectares, o equivalente a sete países da Europa.

“É importante destacar que, antes de falarmos de digitalização no campo, temos que discutir a conectividade e fortalecer de forma ampla, estável e segura o acesso à internet”, explicou.

imagem

Durante o debate, o diretor jurídico da Confederação falou que, a cada ano que passa, a tecnologia faz com que o acesso do produtor à informação seja maior, o que o possibilita tomar decisões assertivas, diminuir os custos de produção, agregar valor aos alimentos e, consequentemente, aumentar sua margem de lucratividade.

Entretanto, segundo Rudy, a escassez de mão obra especializada para operacionalizar as máquinas e os equipamentos de alta tecnologia no campo (colheitadeiras, drones, sistemas BigData) também é um dos desafios do setor.

“O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) tem se preocupado com isso e ofertado cursos diversos para capacitar mão de obra para atender as propriedades rurais. Essa é e será uma demanda crescente, principalmente quando aumentarmos a conectividade do campo”, disse.

De acordo com o representante da CNA, a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar tem ensinado ao produtor a importância de sair da caderneta para o tablet para que ele possa ter informações sincronizadas e gerenciar melhor sua produção.

Ferraz também falou sobre o aumento da participação do setor agropecuário no mercado de capitais e a importância dos modelos tecnológicos para garantir transparência da atividade ao investidor, o que proporciona maior demanda de crédito para os produtores.

Além disso, citou o Hub CNA Digital recentemente lançado para identificar e disponibilizar soluções tecnológicas, de forma acessível e adaptada às diversas realidades brasileiras. É um ambiente ideal para conectar startups, empresas, investidores, institutos de tecnologia e universidades mundo afora.

Assista o painel “Os Desafios da Digitalização na Indústria e no Agronegócio” na íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=aIGGLxUTkrI

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-4135/1421/1447
  flickr.com/photos/canaldoprodutor
  twitter.com/SistemaCNA
  facebook.com/SistemaCNA
  instagram.com/SistemaCNA
  facebook.com/SENARBrasil
  youtube.com/agrofortebrasilforte

Áreas de atuação