ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

São Paulo

Artesanato Rural: Quando a arte valoriza os saberes do campo

Cursos do SENAR-SP orientam pessoas do meio rural, que hoje obtém um complemento da renda familiar com o artesanato, unindo o resgate das culturas locais ao desenvolvimento rural sustentável

1 de outubro 2021
Por Senar

O artesanato rural é uma arte viva em constante transformação, que remete à memória ancestral no ato de transformar argila, lã, madeira, cabaça e tantos outros materiais em peças únicas e com identidade regional. Os participantes das atividades de artesanato, além de aprenderem as técnicas, conhecem sobre sua origem, questões históricas e culturais, e como obter a matéria-prima na natureza de modo sustentável, com isso, conseguindo uma alternativa de renda, tanto comercializando individualmente quanto em grupo, de maneira organizada.

Os grupos de artesanato rural geralmente estão organizados de maneira informal ou em associações e cooperativas e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR-SP) vem realizando um trabalho muito importante com essas organizações de trabalhadores do campo em várias áreas. O Programa Novo Olhar sobre a Organização Comunitária Rural, por exemplo, foi criado para ajudar na melhoria das condições sociais, ambientais e econômicas das pessoas ligadas a diversas atividades do campo. O programa atende grupos de produtores de diversas áreas de atividade do meio rural, inclusive o artesanato. Douglas Moreira de Siqueira, instrutor do SENAR-SP para o Novo Olhar, explica que, por meio de encontros com os participantes, é possível identificar as oportunidades que existem na região e perceber que algumas dificuldades podem se transformar em oportunidades de acordo com a realidade que cada grupo vive.

Douglas atua em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, e conta sobre uma experiência com um grupo de produtores rurais do município que também se dedica ao artesanato. Graças a um plano de ação, esse grupo conseguiu comprar barracas para poder participar de feiras na região, ampliando o alcance na exposição dos produtos e aumentando as vendas. "O Novo Olhar promove parcerias para apontar possibilidades de outros horizontes que os participantes do programa desconheciam antes. A forma pela qual eles veem o campo depois do programa é como ter um novo olhar para a vida, na forma de ver a sua atividade", diz.

O Novo Olhar proporciona também desdobramentos que apontam para a necessidade de aprender novas técnicas por meio de cursos do próprio SENAR-SP. O grupo passa a atuar de maneira organizada, e identifica as oportunidades e potencialidades da região, tanto na agricultura, pecuária, turismo, artesanato rural, entre outros.

Siuze Davanzo, presidente do Sindicato Rural do município de Uchoa e hoje também coordenadora de cursos do SENAR-SP naquela cidade, destaca a importância dos trabalhos da instituição na região. Ela diz que foi a partir de uma ação do SENAR-SP, há cerca de dez anos, que se descobriu o potencial turístico da cidade. Em seguida, com a implantação do Conselho de Turismo em Uchoa, a cada dia aparece um novo atrativo e um novo talento que faz aumentar ainda mais o interesse turístico na cidade. Ela destaca os cursos de artesanato como parte importante desse crescimento de Uchoa no turismo da região. "Os cursos são todos voltados para o rural, por exemplo usando folha de coqueiro, palha de milho, sementes, bordado... São lindos trabalhos, maravilhosos!"

O público rural que pratica o artesanato em Uchoa tem a possibilidade de comercializar suas peças na "Aldeia do Artesão", que fica na entrada da cidade, aproveitando a passagem de turistas pelo local que buscam uma recordação da viagem.

Foto3 aldeiauchoa

A aldeia ficou fechada por dois anos para reformas e, também, por causa do impacto da pandemia na região, mas as obras já estão sendo concluídas e em breve o espaço será reinaugurado, já dentro das regras e protocolos de higiene para que volte a atender o público e os turistas.

<table><tr><td><img src='/assets/arquivos/foto4_aldeiaantesda-reforma.jpg'data-image='234198' ></img></td><td><img src='/assets/arquivos/foto5_aldeiaposreforma.jpg'data-image='234199'width='312.48648648648646'height='246'style='width: 312.486px; height: 246px;' ></img></td></tr></table>

"No artesanato, muitas pessoas se desenvolveram e hoje estão até comercializando seus trabalhos. Até homens já fizeram nosso curso de bordado, por exemplo. É um bordado antigo, dos tempos de nossas avós. O artesanato é uma forma de gerar renda para muitas pessoas", diz ela, ressaltando a importância que o artesanato tem no resgate das tradições rurais.

Um curso do SENAR-SP que não está diretamente relacionado ao artesanato tradicional, mas que se mostrou muito importante para os trabalhadores do campo, é "Processamento Artesanal de Produtos de Higiene e Limpeza". Considerando que a pandemia trouxe o aumento da necessidade de higienizar roupas e ambientes, aliado ao alto custo desse tipo de produto para o uso diário, o curso tem uma procura muito grande por pessoas que querem confeccionar esse tipo de produto de forma artesanal, a fim de economizar nas despesas domésticas.

Para o morador do campo, o artesanato hoje pode, de fato, ser um meio de vida. Tanto para seu benefício econômico quanto para fortalecer as relações com a ruralidade. Informações sobre os cursos e treinamentos relacionados a artesanato e outras atividades podem ser encontradas clicando aqui.

Valorização cultural e geração de renda

A prática do artesanato no meio rural é uma expressão das características culturais próprias de quem vive no campo. A valorização desses aspectos pela sociedade cria uma oportunidade para o crescimento econômico do artesanato, o que torna a atividade atrativa, propiciando condições para o surgimento de novos talentos e renda complementar ao orçamento familiar.

Da perspectiva de quem mora no campo, a produção artesanal permite o fortalecimento da identidade cultural, conhecimento de suas origens e sensação de pertencimento àquela localidade, o que torna possível manter a família unida na região, contribuindo assim para a fixação das famílias no campo. Desta forma, valoriza sua história, o local onde vive e os materiais tradicionais. A atividade depende bastante da criatividade e da vocação individual, mas tem relação também com a disponibilidade de matérias-primas próprias de cada região. Dependendo da área rural, há maior ou menor diversidade de materiais, como argila, sementes, madeira, fibras, couro e outros.

Outra característica do artesanato realizado em comunidades rurais é o aspecto ecológico: existe a preocupação de se valorizar o meio ambiente, reforçando os laços pessoais com a região onde vive e reconectando o comprador desse artesanato ao campo e ao modo de viver na natureza. Também é importante o aspecto de desenvolvimento sustentável, pois o artesanato tem a preocupação de criar obras utilizando recursos naturais sem prejudicar o meio ambiente. O turismo também é uma atividade que ganha com isso, pois turistas que buscam o espaço rural são atraídos pela paisagem e modo de vida do campo, pela comida e pelo artesanato.

A tecnologia tem andado lado a lado com o artesanato tradicional: com a internet, os produtos feitos por artistas rurais hoje podem ser conhecidos e comercializados não só no Brasil, mas em todo o mundo. Isso aumenta o potencial econômico e de divulgação cultural do artesanato, com crescente valorização dos bens artesanais na sociedade.