ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

São Paulo

Videiras de A até Z
Vinhedo BANNER

Curso do SENAR-SP oferece orientações de cultivo de vinhedos; aulas unem conteúdos teóricos e práticos

24 de agosto 2022
Por Senar

Por: SENAR-SP

Fonte: Comunicação do Sistema FAESP/SENAR-SP

Como cultivar videiras do zero? O curso “Implantação do Vinhedo”, oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de São Paulo (SENAR-SP), ensina como fazer. O treinamento de 24 horas é oferecido por meio dos Sindicatos Rurais de todo o Estado. “O curso é dividido entre 8 horas de aulas teóricas e 16 horas de parte prática”, explica o instrutor Odenir Rossafa Garcia, de Pereira Barreto. O curso foi ministrado recentemente na cidade, atraindo principalmente pequenos produtores do município e arredores. “A região de Pereira Barreto, embora não seja tradicional em cultivo de uvas, está muito próxima de Palmeira D'Oeste, que é referência no Estado de São Paulo por produzir uvas na entressafra das demais regiões do país e com teor de açúcar mais elevado, por conta do clima quente e do complemento da irrigação”, informa o instrutor, acrescentando que tais características facilitam a comercialização da produção, com preços competitivos. Um potencial que os alunos do curso podem explorar.

Materiais e conteúdo

Segundo Jarbas Mendes, gestor de formação profissional do SENAR-SP, o curso “Implantação do Vinhedo” é destinado a produtores com área mínima disponível de 200 metros quadrados. Além disso, lembra Odenir, o aluno precisa de alguns materiais para iniciar as aulas. “O proprietário deve providenciar alguns itens necessários para o curso, tais como carriolas de esterco de curral, adubo, calcário, cavadeira, enxada, facão, furadeira, brocas e um sistema de irrigação para a videira, com uma fonte de água permanente, já que a planta necessita de um complemento e a chuva na região é muito irregular”, explica o instrutor.

Nas aulas de conteúdo teórico são abordados assuntos de mercado e cultivo. Entre eles, sistemas de condução que mais se adaptam à região e ao cultivar escolhido e seus custos de implantação, melhores uvas para o clima e mercado consumidor locais, técnicas de enxertia, manejo, adubação e calagem, além de podas e colheita. O cultivo das videiras é apresentado na teoria do começo ao fim. Em seguida, o conteúdo prático. “As aulas práticas consistem na construção de uma espaldeira em Y, demarcação do terreno, espaçamento, aberturas e preparo de covas e plantio”, sintetiza o instrutor.

Depois do curso

A produtora rural Maria Lúcia Costa, conhecida como Vera, de Pereira Barreto, fez parte da mais recente edição do curso e considera o tempo bem aproveitado. “Fiz a matrícula para aprender as técnicas de manejo corretas. Achei a dinâmica perfeita, o treinamento foi tudo de bom! Aproveitei bastante, e acho que poderia ser mais de três dias”, conta.

De acordo com o instrutor Odenir, a formação abre portas para a aplicação imediata dos conhecimentos, mas nem todos os alunos optam por fazê-lo. “A realidade de cada turma é diferente. No caso de pequenos produtores, alguns buscam conhecimento sobre o assunto para então decidir se aquela cultura se encaixa no orçamento deles, outros têm uma noção sobre a cultura e já querem colocar em prática o conhecimento e aprendizado logo após o curso”, observa. Existe, no entanto, um consenso entre os egressos do curso Implantação do Vinhedo: “é uma excelente alternativa de complemento de renda para os agricultores familiares”, completa.

Na região de Pereira Barreto, por exemplo, o turismo rural desponta como oportunidade de mercado para os viticultores de pequenas propriedades, cujas videiras não apresentam a escala necessária para exploração de fins industriais. “O mercado regional é muito forte, e o turismo rural tem crescido, atraindo muitos consumidores que remuneram bem para colher a fruta no pé e levar fresca para casa. Uma excelente fonte de renda e qualidade de vida aos agricultores familiares em sua maioria na região”, acredita Odenir.

O curso Implantação do Vinhedo é apenas o passo inicial de uma jornada. Segundo Jarbas, outros treinamentos do SENAR-SP complementam o conhecimento sobre a viticultura. “A implantação é uma das etapas pela qual o futuro viticultor terá que passar para obter o sucesso de uma boa colheita. Para isso, ele terá que passar por itens como manejo e tratos culturais, controle de pragas e doenças. O SENAR-SP tem em sua grade curso pontuais sobre viticultura ou um programa deste tema, com sete módulos de aprendizado”, lembra.

Outras informações acesse https://faespsenar.com.br/