ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso

Trabalhadora muda de vida após participar de curso do Senar-MT
09082021111028

Após treinamentos, ela saiu do serviço braçal e se tornou concursada

9 de agosto 2021
Por Senar

Janete Borges da Silva, hoje tem 41 anos de idade e é concursada pela Prefeitura Municipal de Juscimeira, mas nem sempre foi assim. A trabalhadora era cortadora braçal de cana-de-açúcar. Foi nessa época que ela tomou uma decisão que mudaria a sua vida: se inscreveu em um curso do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) e do Sindicato Rural de Jaciara.

O treinamento ensinava a operar máquinas agrícolas. "Surgiu essa oportunidade e eu resolvi aproveitar". Ela não apenas concluiu o treinamento, como também conseguiu uma vaga como operadora de colheitadeira na mesma usina onde cortava a cana. Dos 15 anos trabalhados no local, 10 foram nessa nova função.

Janete não parou por aí. Durante esse período pós-treinamento, ela fez novos cursos também pela parceria entre Senar-MT e Sindicato Rural. Essa capacitação contínua auxiliou a trabalhadora em outra conquista: ser aprovada em um concurso público como motorista de ônibus escolar.

"Aquele primeiro treinamento foi como se eu ligasse uma chave. Ali eu entendi que eu podia mudar, ser alguém na vida e dar uma vida melhor aos meus filhos. Não foi só o conhecimento técnico, mas mexeu com o meu psicológico de que eu não precisava fazer aquilo a vida toda", explica.

Mãe de seis filhos, Janete conta que a sua conquista influenciou os filhos a correrem atrás dos seus respectivos sonhos. "Eles viram a nossa vida mudar. Viam que eu pedia cesta básica e hoje eu ajudo as pessoas. Eles tiveram esse exemplo de perto e hoje também correm atrás".

Jaciara –  A mobilizadora do Sindicato Rural de Jaciara, Andreia do Nascimento, trabalhou com Janete e conheceu a história de perto. “A usina era parceira do Sindicato Rural e os cursos eram sempre divulgados. Daquela vez, a Janete resolveu fazer e desde então só foi evoluindo”.

Segundo ela, é comum ouvir retorno positivo dos alunos no pós-treinamento. "É gratificante ver uma pessoa que fez um curso e conseguiu emprego na área", afirmou a mobilizadora.