ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Mato Grosso do Sul

Projeto ‘Ilumina Pantanal’ vai levar energia elétrica a mais de 2 mil propriedades da região
Ilumina Evento Mauricio Saito

2 de março 2021
Por CNA

Famasul participou de evento nesta terça (02), juntamente com Governo de MS, Energisa e parceiros.

O presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, participou na manhã desta terça-feira (02), em Campo Grande, da live para o lançamento do “Ilumina Pantanal”, projeto de universalização da energia elétrica no bioma. A iniciativa do Governo de Mato Grosso do Sul, Energisa e parceiros, prevê a ampliação, até 2022, do alcance de energia elétrica por fonte renovável para mais de 2,1 mil consumidores que residem em áreas remotas da região. 

Serão implantados sistemas fotovoltaicos nos municípios de Aquidauana, Corumbá, Coxim, Ladário, Miranda, Porto Murtinho e Rio Verde de Mato Grosso.

“Essa iniciativa representa um olhar atento a todos aqueles que moram no Pantanal, região mundialmente observada e cobrada em relação à sustentabilidade. Em 300 anos, temos uma convivência harmoniosa entre o homem e natureza, com mais de 87% de área preservada. No bioma, a inovação tecnológica ainda é um desafio, que vem sendo superado a partir de ações como esta, com uma infraestrutura de qualidade, eficiente e sustentável, para a promoção do desenvolvimento social e econômico da região”, destacou Saito.

Com a presença do governador Reinaldo Azambuja, a live foi conduzida pelo secretário Jaime Verruck (Semagro), e contou com apresentação do projeto pelo diretor-presidente da Energisa/MS, Marcelo Vinhaes Monteiro, além da participação do presidente da ALMS, Paulo Corrêa, e do presidente da Acrissul, Jonathan Barbosa (Acrissul).

Também participaram do evento virtual Sérgio Murillo (Segov), Ricardo Perez  (CEO Energisa), Rodrigo Limp (MME), André Peripone (ANEEL), Youssif Domingos (Agepan), Rosemeire Cecília (Concen/MS) e Eliane Detoni (Sec. Especial de Parcerias Estratégicas).

A live pode ser conferida na íntegra na página do Governo de MS no Facebook. 

O Pantanal, hoje, é exemplo de uma agropecuária para o Brasil, com relevância econômica e social para os povos que nele habitam e ajudam a protegê-lo. São 15 milhões de hectares - 9,7 milhões em Mato Grosso do Sul (64% da área total está no estado). As propriedades privadas representam 90% do bioma e, destas, 87,5% estão sob cobertura natural. 

A pecuária de corte é uma das principais atividades econômicas: a região pantaneira possui 3,6 milhões de cabeças de gado (20% do rebanho do MS). Outras atividades também são relevantes, como turismo rural e ecológico, a criação de equinos, ovinos, produção de leite e mel.