ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Amazonas

Presidente da Faea participa da abertura da I Oficina de Regularização Ambiental do Amazonas: desafios e perspectivas
2211 oficina pravaler 8

Programação, que segue até quarta (23), tem o objetivo de debater e dar encaminhamentos em relação aos desafios para a regularização ambiental no Amazonas

23 de novembro 2022
Por CNA

Por: ASCOM - Sistema Faea Senar Fundepec/AM

O presidente da FAEA, Muni Lourenço, participou nesta terça-feira (22), no Hotel Da Vinci, da mesa de abertura da I Oficina de Regularização Ambiental do Amazonas: desafios e perspectivas. A programação que segue até quarta-feira (23), tem o objetivo de debater e dar encaminhamentos em relação aos desafios para a regularização ambiental no Amazonas.

Na ocasião, ele destacou que a concretização da regularização ambiental é um grande desafio que vai exigir o engajamento de todos, com relação às tarefas para que haja avanços. “Temos uma realidade desafiante, uma questão histórica de carências de regularização fundiária que estão diretamente ligadas com a questão da regularização ambiental, em particular no Sul do Amazonas. Nosso país tem uma das legislações mais rigorosas do mundo, em especial aqui para nossa região e o que nós queremos é segurança jurídica, tranquilidade para continuar a trabalhar e produzir comida para a população. O Brasil hoje tem responsabilidade com a segurança alimentar mundial”.

Segundo ressaltou Lourenço, o produtor quer ter o certificado de que ele está regular perante a legislação ambiental. “Então queremos regras factíveis em relação ao PRA para que o produtor possa recuperar o seu eventual passivo ambiental e que se possível possa ser viabilizado retorno econômico para o produtor que faça essa adesão. Para isso vamos ter muita demanda na questão de assistência técnica, orientação, infraestrutura para que possamos avançar. Da nossa parte estamos totalmente à disposição pra dar as mãos com todos para que possamos concretizar a regularização ambiental no coração da Amazônia junto aos mais de 330 mil amazonenses que vivem da atividade rural”.

Além de Muni Lourenço, estiveram presentes na abertura, a coordenadora executiva do Projeto Biomas na CNA e coordenadora nacional do programa PRAVALER, Cláudia Mendes, a superintendente do Senar-AR/AM, Jeyn’s Alves e equipe (o economista, Juan Mário e a engenheira agrônoma, Joana Monteiro), o diretor-presidente do Idam, Daniel Borges, o diretor administrativo-financeiro do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Luiz Andrade, o titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira, a diretora de regularização ambiental do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Jaine Ariély Davet, o representante da Agência de Cooperação Alemã (GIZ), Taiguara Alencar, o professor Eron Bezerra, representando o Magnífico Reitor da Ufam, Sylvio Pulga e o representante do Incra de Brasília, Carlos Ansarah.

Texto: ASCOM – Faea Senar Fundepec/AM

comunicacao@faea.org.br

https://www.facebook.com/sistemafaeasenar

@sistemafaeasenar