ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Paraná

Materiais da água e dengue auxiliam professores do Paraná
Agrinho campanha agua

20 de agosto 2020
Por CNA

No primeiro semestre de 2020, o Sistema FAEP/SENAR-PR, em parceria com entidades públicas e privadas, lançou duas campanhas: prevenção contra a dengue e uso racional da água. Diante de uma série de ações programadas, a entidade está disponibilizando inúmeros materiais didáticos sobre os dois temas, para que sejam utilizados pelos professores das redes pública e privada para repassar informações e ensinamentos aos milhares de alunos paranaenses.

As campanhas, apesar de distintas, possuem temas complementares que podem ser implementados na rotina das aulas, de acordo com o planejamento didático de cada escola. A professora Marli da Fonseca, da Escola Municipal Castro Alves, localizada em São João, na região Oeste do Estado, está trabalhando o material relacionado à campanha da água com os alunos. Isso porque os conteúdos vão dar embasamento para o conteúdo sobre a dengue, a ser introduzido na sequência.

“A água é um dos temas que eu mais gosto de trabalhar porque está ligado a tudo na nossa vida. Então, resolvi partir desse material para que eles entendam melhor os cuidados que devemos ter com a água em si e, em seguida, envolver outros assuntos, como a dengue e seus focos de contaminação”, explica Marli.

Segundo a professora, trabalhar com projetos que fogem dos tradicionais materiais didáticos é fundamental para que a consciência desenvolvida nos alunos atinja também a família e a comunidade local. Agora, durante a pandemia do novo coronavírus, esse envolvimento tornou-se ainda mais necessário. No cronograma das aulas, ferramentas como o aplicativo WhatsApp ocuparam espaço e o contato com as famílias dos alunos ficou mais próximo.

“Como a gente tem os grupos, eu já dou a introdução do assunto que vou trabalhar, como os temas das campanhas, e vou desenvolvendo atividades e conversando com os pais. Esses materiais são um estímulo para diversificar o tipo de atividade, mesmo que à distância, para não ficarmos naquela coisa de só escrever na apostila e devolver. É algo que desenvolve outras habilidades, como criatividade e comunicação”, relata a professora, que tem investido no uso de diferentes recursos, como gravação de áudios e vídeos. Uma das propostas incentivou os alunos a produzirem chamadas em formato de áudio alertando sobre os cuidados com o desperdício de água, com o objetivo de ser veiculado na rádio local.

No município de Terra Boa, na região Norte, a professora Anézia Aparecida de Oliveira também tem trabalhado o material da campanha da água com os alunos da Escola Municipal Princesa Isabel. Da mesma forma que a colega de São João, Anézia mantém um grupo para repassar materiais e discutir as atividades desenvolvidas com as famílias. Apesar das limitações das aulas à distância, a experiência vem dando bons resultados.

“Eu uso bastante o material para preparar aula, abordando o uso consciente da água, as fontes de água, a importância do coletivo para a preservação. Todo dia faço um vídeo explicativo e tentamos propor algo novo. Por exemplo, no caso da água, vamos fazer um jogral [modo de declamação de poemas ou canções por um coro, alternando entre o canto e a fala] com os pais e os alunos”, conta.

Leia a reportagem na íntegra