Santa Catarina

Faesc apresenta as tendências para o agronegócio catarinense no 1º Encontro do Agro do Sicoob Credimoc
CNA IMAGEM PRINCIPAL1

O evento reuniu mais de 200 produtores rurais e contou com três palestras de interesse do setor produtivo

21 de setembro 2022
Por CNA

Por: MB COMUNICAÇÃO

Fonte: MB COMUNICAÇÃO

“Tendências para o agronegócio catarinense” foi o foco da palestra conduzida pelo vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), Enori Barbieri, na última semana, durante o 1º Encontro do Agronegócio, promovido pelo Sicoob Credimoc, em Xanxerê. O evento reuniu mais de 200 produtores rurais e contou com três palestras de interesse do setor produtivo.

Durante o encontro, Barbieri alertou os produtores rurais sobre os cuidados que devem ser adotados em função de “viverem um ano invertido”. “Quando o produtor iniciou o plantio da safra 2021/2022 plantou com preços baixos e, apesar da estiagem, colheu com preços altos. Agora, ele está plantando com preços altos e colherá uma safra com preços baixos”.

Segundo ele, nesse caminho existe uma previsão do La Niña (fenômeno climático-oceânico caracterizado pelo resfriamento anormal das águas do oceano Pacífico), que vai interferir na escassez de chuva nos meses de novembro e dezembro. “Infelizmente todos os Institutos de Metereologia estão fazendo essa previsão. Por isso, orientei aos produtores para que tenham muito cuidado de agora em diante para garantir o plantio de uma safra de forma segura, com umidade e no tempo certo”, reforçou Barbieri.

O vice-presidente da Faesc alertou, ainda, para que os produtores não arrisquem como muitos fizeram no passado, plantando duas safras em único período. “Isso é perigoso porque não temos implantado em Santa Catarina uma cultura de contratar seguro agrícola”.

Outra palestra foi conduzida pelo vice-presidente do Sicoob Credimoc e coordenador do Centro Estadual de Combate aos Crimes contra o Agronegócio (Caoagro), delegado Fernando Callfass , que apresentou como o sistema de repressão aos crimes contra o agronegócio vem funcionando em Santa Catarina. Também orientou sobre como as ferramentas digitais podem ser úteis a quem precisar do serviço e de que forma acessar o Centro de Apoio. “Tivemos a satisfação de apresentar como funciona esse órgão novo da Polícia Civil, que está completando sete meses de atuação com grandes resultados. Mostramos o passo a passo, como funciona e como o produtor pode acessar as ferramentas”.

A programação também incluiu explanação do gerente-adjunto de Planejamento do BRDE, Paulo Cesar Antoniollo, que falou sobre o “Cenário atual do Plano Safra 2022/2023, Expectativa para 2023/2024”. Também participaram do encontro o gerente-geral do Sicoob/Credimoc Odir Francisco Sette , o prefeito de Xanxerê Oscar Martarello , o vice-prefeito Adenilso Biasus , e outras lideranças do agro e da Polícia Civil de Santa Catarina.

Os produtores valorizaram a iniciativa e destacaram o quanto o evento foi importante para ampliar conhecimentos sobre as questões que envolvem a proteção da safra, o futuro do agronegócio, a segurança no setor, entre outros aspectos, para fortalecer o setor produtivo.

O presidente do Sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, ressaltou que além de desenvolver diversas ações para fortalecer o setor produtivo, a entidade é parceira de iniciativas que focam no desenvolvimento do agronegócio. “Foi uma honra participar desse evento, promovido pelo Sicoob, e que foi um sucesso na valorização da produção agrícola, nas orientações visando manter os produtores preparados para os desafios do mercado e na divulgação dos novos setores da Polícia Civil, criados recentemente, e que já apresentam expressivos resultados na redução e combate aos crimes no agro catarinense”.