ALIMENTAR

É CONSTRUIR

O FUTURO

Paraná

Comissão Estadual de Mulheres da Faep é destaque na lista da Forbes
Comissao mulheres

Grupo está na seleção da revista de negócios mais importante do mundo, que reconhece trabalhos que impulsionam a participação feminina no agronegócio

18 de outubro 2022
Por CNA

A Comissão Estadual de Mulheres da FAEP (CEMF) entrou na lista dos “50 Grupos de Mulheres do Agro do Brasil” da revista Forbes, publicação de economia e negócios mais importante do mundo, com mais de 100 anos de história. Além da cobertura jornalística, a elaboração de listas de milionários, empresários de sucesso, entre outras, é uma marca registrada da Forbes. A seleção que incluiu a CEMF foi publicada no dia 15 de outubro, feita em parceria com o Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio (CNMA).

FORBES: para conferir a lista completa, clique aqui.

CAMPO & CIA: para ouvir o programa de rádio especial dessa semana sobre a lista da Forbes, clique aqui.

“Meus parabéns a cada integrante da comissão estadual e dos grupos locais. É gratificante ver como a participação das mulheres no agronegócio paranaense tem crescido com a contribuição significativa da Comissão Estadual das Mulheres da FAEP. O reconhecimento da Forbes nos enche de orgulho e é mais um reflexo da seriedade e empenho que há por trás dessa conquista”, diz o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette.

A técnica do Departamento Sindical do Sistema FAEP/SENAR-PR Kelli Cardoso destacou que, desde 2021 quando foi criada, a CEMF tem atuado na promoção de visitas técnicas, treinamentos e workshops . Isso tem incentivado de forma decisiva a participação de mulheres na agropecuária. Uma das estratégias é formar comissões locais, de modo a proporcionar maior capilaridade nas ações. Em outubro de 2022, já são 42 células espalhadas pelo Paraná.

0

“Sempre almejamos reconhecimento, já que há um engajamento intenso das integrantes da comissão. Nós fomos surpreendidas, já que a CEMF é um grupo novo, com início das atividades em 2021. Para nós, foi gratificante perceber que aquilo que plantamos na criação já está frutificando a ponto de chamar a atenção do público externo”, enfatiza Kelli.

"Foi uma surpresa gratificante recebermos a notícia. Atualmente, mulheres do Brasil estão se organizando, em comissões e grupos, e com esses coletivos ficamos mais fortes. Nosso sucesso também tem a ver com as nossas coordenadoras locais, as comissões nos sindicatos e, principalmente, o apoio da FAEP. Desejamos que nossa comissão seja uma chama que se consolide ao longo do tempo e que fique cada vez mais forte. Um reconhecimento desses por uma instituição como a Forbes nos ainda mais prestígio", destaca a coordenadora da CEMF e vice-presidente da FAEP, Lisiane Rocha Czech.

Junto à publicação da lista, a Forbes destacou que o trabalho da mulher no agro sempre existiu, mas que nos últimos 40 anos as mulheres deixaram de estar à sombra dos seus pais, maridos e irmãos para estar do lado administrando os negócios. “Agora, os atuais grupos de mulheres são verdadeiros encontros do agro. Independentemente da área de atuação, existem ricas trocas de experiências, esclarecimento de dúvidas e acolhimento e, acima de tudo, companheirismo”, destaca Helen Jacintho, coordenadora do ForbesAgro Mulher.

Outros destaques paranaenses

Além da CEMF, outros quatro grupos de mulheres com DNA apareceram na lista: “Agro Delas”, grupo criado em 2020 pela produtora rural gaúcha Graziele de Camargo e pela engenheira agrônoma sul-mato-matogrossense que atua no Paraná, Dandara Peres; “Meninas do Agro”, criado por Jane Lima, 45 anos, de Palmas (PR), em julho de 2021, e hoje administrado por três mulheres; “Mulheres Cooperativistas da Castrolanda”, em ação desde 2019, com a coordenação da produtora Débora Noordegraaf; e “Mulheres do Agro de Mangueirinha”, criado em 2018 pelas irmãs Ana Franciosi, médica veterinária, e Edina Franciosi, produtora rural.

Áreas de atuação