Rio Grande do Norte

Chuvas animam produtores atendidos pelo Projeto Barragem Subterrânea
IMG 20191008 171832

12 de maio 2020
Por Senar

Após anos de seca, os produtores rurais do estado do Rio Grande do Norte comemoram os bons índices de chuvas nos últimos meses e com expectativa que perdure por mais três meses de acordo com o estudo apresentado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn).  O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Rio Grande do Norte (SENAR-RN) desenvolve em parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca – SAPE e o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) atual Ministério da Cidadania – o Projeto de Barragens subterrâneas, que além da construção realiza cursos que capacita à família do produtor rural atendido.

O SENAR-RN construiu 85 barragens, estando 78 equipadas contempladas também com o sistema de irrigação, em 18 municípios do estado. A tecnologia instalada tem por objetivo proporcionar o acesso à água para a produção de alimentos a família de baixa renda e residente na zona rural atingida pela seca ou falta regular de água por meio da implantação de barragem subterrânea, associada a capacitações técnicas e formação para a gestão da água.

As chuvas dos últimos meses têm contribuído muito para os resultados destas instalações e as famílias já começam a se beneficiar com os resultados. Em Lucrécia, Francisco Damião Soares, morador do Sítio Tanquinhos, comemora os bons resultados após a construção da barragem pelos técnicos do Senar. “Antes de receber a tecnologia da barragem e o sistema irrigação do SENAR eu não tinha nada plantado, pois o solo não tinha condições de plantio, além disso, eu levava o rebanho para tomar água a uma grande distância, muitas vezes chegava até o açude e as vacas não queriam beber água, perdia a viagem e tinha que voltar, fazia isso 2 a 3 vezes ao dia”, destacou.

Devido o sistema implantado, Francisco já consegue fornecer água e alimentos para seus animais sem ter que se deslocar da sua propriedade, o produtor também cultiva sorgo, batata, milho, macaxeira e capim roxo. Na ultima semana, já colheu macaxeira que dividiu com seus vizinhos, alimentou à família e ainda congelou um pouco. “No futuro quero montar um silo para armazenar alimento para os animais e um sangrador para área da barragem. O atendimento do Senar de primeira”, disse.

Já no município de Campo Grande, o produtor João Paulo Dantas, falta apenas concluir do sistema de irrigação, mas só com as chuvas que caíram os resultados já são favoráveis “Estou feliz com os resultados das chuvas”, disse o produtor, que em breve vai iniciar o corte de terra para plantio.

As chuvas também favoreceram para o plantio de grãos, a safra deve ser superior ao ano de 2019, conforme avalia o presidente da Faern/Senar, José Vieira, “em função do bom inverno que tivemos com chuvas regulares e também fazendo com o que o custo da produção seja menor principalmente para quem utiliza o milho para ração animal e o feijão para consumo porque os preços nos outros estados estão muito altos. É muito importante a produção desses grãos no estado para garantir também emprego, renda e alimento na mesa do nosso produtor e da sociedade”, enfatizou Vieira, que apresentou que a produção de feijão deve sair de 23 mil toneladas para em torno de 26 a 27 mil toneladas neste ano, e a do milho, em torno de 35 mil toneladas em 2019, deve chegar a 40mil toneladas.