Central de Comunicação //

24/07/2018

Clima irregular afeta safra de verão no Paraná

Por Universo Agro

Maiores problemas ocorreram com a cultura do feijão, por causa da seca e da queda de produtividade e os grãos foram comercializados por preços baixos

Representantes de entidades agropecuárias estiveram reunidos para fazer uma análise da produção de grãos no Paraná. Durante o encontro, foi constatado que nas regiões de Castro, Guarapuava, Cascavel e Londrina foi observado que a irregularidade climática prejudicou o desenvolvimento da safra verão e da segunda safra.

Em comunicado, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) destacou que os maiores problemas ocorreram com a cultura do feijão, por causa da seca e da queda de produtividade e os grãos foram comercializados por preços baixos.

As lavouras de soja, por sua vez, foram atingidas pelo veranico ocorrido em meados de novembro, janeiro e fevereiro e por excesso de chuvas em meados de dezembro. Esses problemas climáticos reduziram o potencial produtivo da oleaginosa e favoreceram a infestação de pragas e doenças. Nas regiões mais ao oeste, houve maior pressão de doenças e os produtores tiveram que realizar aplicações extras de fungicidas.

Os custos de produção das lavouras também entraram na pauta de discussões. Especialistas destacaram que eles estão maiores nesta safra. Houve alta nos preços de defensivos e fertilizantes em praticamente todas as regiões. A mão de obra foi outro item que teve aumento da planilha do produtor. Assim, relata Malinski, é possível afirmar que a rentabilidade do produtor do estado ficou inferior à da safra anterior.

Veja também