Central de comunicação // Artigos

23/03/2018

A força do campo

Por Humberto Miranda* Fonte: Correio da Bahia

A agropecuária demonstrou, mais uma vez, a força e a importância que tem para a economia brasileira e baiana. Com a divulgação dos números do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e da Bahia, relativos a 2017, o setor, que a cada ano produz, exporta e emprega mais, reafirmou o papel de protagonista que vem assumindo no país e no estado. O PIB do Brasil, divulgado no início de março, de 1%, foi puxado pela alta de 13% do setor agropecuário. Com essa expressiva contribuição do agro, na esfera nacional, a economia voltou a respirar e começa a dar sinais de que o emprego, a renda e o consumo estão voltando.

Na Bahia, os números do setor agropecuário foram ainda melhores: um crescimento de 15,1%, em 2017. Graças ao campo, o PIB do estado também foi positivo no ano passado (0,4%). Com aumento de 40,7%, a safra de grãos foi determinante para o bom desempenho do Agro: soja (57,7%), feijão (84,8%), café (41,1%).

Esse é o momento de comemorar um resultado tão positivo no campo e também de reconhecer o trabalho do produtor rural, que é exemplo de boas práticas, aumentando produção e produtividade em perfeita harmonia com o meio ambiente, seguindo rigorosas leis ambientais e trabalhistas, e alcançando resultados espetaculares. Os produtores baianos estão cada vez mais profissionais, aliando conhecimento, capacitação, novas tecnologias e gestão eficiente. Essas práticas, aliadas, vêm transformando a realidade da zona rural do nosso estado.

As chuvas de 2017, que vieram com mais intensidade e bem distribuídas por todo o estado, também contribuíram para esse resultado. Tivemos uma safra recorde de grãos, além da recuperação de lavouras importantes como o cacau, o sisal e a fruticultura, que foram afetadas drasticamente pelos longos anos de estiagem que tivemos seguidamente.

O produtor rural, que em muitos momentos é, injustamente, apontado como vilão merece, mais do que nunca, nosso respeito e nossa gratidão. Além de garantir alimentos de qualidade na mesa da família brasileira e mundial, vem contribuindo para que o Brasil e a Bahia possam crescer cada vez mais. Esse resultado não é obra do acaso, mas sim fruto de trabalho, competência, tecnologia aplicada na atividade produtiva e, acima de tudo, do comprometimento do produtor rural.

Em 2018, com a perspectiva de termos novamente safras recordes no setor, temos a certeza de que a economia rural continuará ajudando o PIB do estado e, consequentemente, contribuindo para a geração de emprego e da renda no estado. Para isso, continuaremos contando com a ajuda que vem do céu e com a competência e o dinamismo do produtor baiano, incansável na lida diária do campo.

*Humberto Miranda é presidente da  Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (FAEB). Artigo publicado no Jornal Correio da Bahia

Leia também: